Comércio de Cuiabá terá que obedecer escalas a partir de 6 abril

Prefeito também deverá apresentar até a próxima segunda-feira (5 de abril) plano de expansão dos locais de vacinação em Cuiabá

(Foto: Ednilson Aguiar/O LIVRE)

Em sessão de mediação promovida pelo Poder Judiciário de Mato Grosso na tarde dessa quinta-feira (1º), o Governo do Estado de Mato Grosso e o Município de Cuiabá chegaram a um acordo sobre as medidas de combate à pandemia da covid-19 na Capital que conflitavam nos decretos expedidos pelas duas Instituições. A audiência foi realizada virtualmente, pela plataforma Teams, observando todas as necessidades de isolamento social.

Depois de muito diálogo mediado pelos desembargadores Clarice Claudino da Silva e Mário Roberto Kono, além da juíza Cristiane Padim, as partes chegaram em cinco definições. A primeira delas é que os segmentos previstos no Decreto Municipal 8372/2021 (comércios em geral varejistas e atacadistas) seguirão o escalonamento previsto no artigo 3º da norma, sendo fiscalizados com mais intensidade, a fim de evitar aglomerações.

A segunda decisão é que o Município de Cuiabá irá editar, com vigência a partir do dia 6 de abril, novo decreto prevendo o rodízio de empregados nos estabelecimentos privados. Em seguida, foi discutido como terceiro ponto o aumento da frota do transporte coletivo na cidade e ficou definido que, até o dia 6 de abril, circularão mais 20 ônibus (pertencentes à frota reserva), observado o horário de maior movimentação.

O prefeito também deverá apresentar até a próxima segunda-feira (5) plano de expansão dos locais de vacinação em Cuiabá. Por último, em conjunto, Estado e Município intensificarão a fiscalização e cumprimento da restrição de circulação de pessoas entre 21h e 5h.

A medição foi realizada objetivando acordo entre as duas partes quanto ao que é melhor para a população de Cuiabá. O papel do Judiciário, como mediador, permitiu que as duas partes (Estado e Município) chegassem a um acordo depois de duas reuniões no mesmo dia. Para alcançar o ideal consensual e voluntário na resolução do conflito de interesses, principalmente em favor do povo, são utilizadas técnicas que estimule os participantes a chegarem a um entendimento em que todas as partes saem satisfeitas.

Também participaram da reunião os representantes do Município de Cuiabá, Juliette Caldas Migueis e Alisson Akerley da Silva; os representantes do Estado de Mato Grosso, secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho Junior; Rogério Rogério Luiz Gallo, além de Gilberto Figueiredo e Francisco de Assis da Silva Lopes.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVárzea Grande prevê aulas de forma híbrida na rede municipal a partir de maio
Próximo artigoMutirão da Conciliação Fiscal é prorrogado até dia 30 de abril em Cuiabá