Senadores recorrem à Justiça parar tirar Renan Calheiros da CPI da covid

De acordo com o grupo, o senador Renan Calheiros poderia ter interesses políticos na CPI da Covid

Brasília - Presidente do Senado, Renan Calheiros fala à imprensa após aprovação da PEC do Teto dos Gastos Públicos (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Nessa terça-feira (27), os senadores Jorginho Mello (PL-SC), Marcos Rogério (DEM-RO) e Eduardo Girão (Podemos-CE) protocolaram um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para impedir o Senador Renan Calheiros (MDB) de continuar como relator da CPI da Covid.

De acordo com o grupo, o emedebista não poderia assumir o cargo porque o filho dele é governador de Alagoas.

Renan foi escolhido para ser o relator da “CPI da Covid”, que investiga as supostas omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia. Entretanto, devido ao histórico de oposição e por ser investigado na Justiça, parte do senado e congresso são contra a permanência de Renan na CPI.

O mandado de segurança apresentado será destinado ao STF, que analisará a liminar e, posteriormente, enviará a decisão para o plenário. Entretanto, até ser jugado, Renan segue como suplente e a CPI continua andando.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAposentadoria negada
Próximo artigoPolícia Federal faz operação contra tráfico de drogas em MT e mais 4 Estados