Semob fecha retorno na Av. do CPA, gera congestionamentos e enfurece motoristas

Prefeitura informou que mudança foi para "favorecer o fluxo de veículos"

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

A Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), da Prefeitura de Cuiabá, fechou um dos retornos da Avenida Historiador Rubens de Mendonça, gerando congestionamentos na região e revolta em muitos motoristas. O Executivo alega que foi para melhorar a fluidez do trânsito. A população que utiliza a via, porém, não concorda.

A medida em questão foi adotada no retorno localizado em frente ao Hotel Paiaguás, na Avenida do CPA, sentido Centro – Pantanal Shopping. O fechamento do local foi comunicado pela Prefeitura de Cuiabá no final da manhã, depois que a medida já havia sido tomada, um dia antes. Na via foram colocados “gelos baianos” para impedir o acesso dos veículos.

Conforme a nota divulgada pela assessoria, a medida foi tomada depois que a Semob realizou análises sobre o trânsito do local. Nas observações, constatou “transtornos causados pelo alto fluxo de veículos na região”. O fechamento do retorno, então, seria uma solução para evitar o trancamento da via, “especialmente em horários de pico”.

Ao LIVRE, um morador da região demonstrou revolta com a medida, e acredita que a solução adotada não será tão eficaz.

De acordo com seu relato, é verdade que o trânsito no local, principalmente na pista de retorno, congestionava a via, eventualmente. No entanto, ele afirma que o problema se intensificou nos últimos meses, depois da implantação dos semáforos inteligentes – e agora ainda mais com o fechamento do retorno.

“O fechamento desse retorno mostra que os semáforos que eles chamam de ‘inteligentes’ simplesmente não funcionam, porque, depois que implementaram, o trânsito ficou pior. E agora a prefeitura quer resolver o problema fazendo a motorista andar mais”, disse.

“E enquanto os motoristas de carros de passeio precisam andar mais e enfrentar filas intermináveis, as faixas exclusivas para ônibus ficam subutilizadas e vazias”, acrescentou.

Um advogado que possui escritório no bairro Jardim Aclimação também não concordou com a medida adotada pela prefeitura. Segundo comentou, além ter pegado a população de surpresa, o fechamento do retorno não auxiliou no fluxo dos veículos.

Com a medida, quem precisar retornar na avenida deverá andar cerca de um quilômetro – o que nos horários de pico pode demorar mais de 20 minutos -, para fazer o retorno na altura da Kadri Informática, dois semáforos à frente, em vias sempre congestionadas.

Na manhã desta sexta-feira, agentes de trânsito estiveram no local para acompanhar o trânsito. O retorno segue interditado por gelo baiano.

Outra motorista afirmou que, a cada intervenção feita pela prefeitura, o trânsito de Cuiabá fica ainda pior – e citou como exemplo a implantação de “semáforos inteligentes” na Avenida Beira Rio, na rotatória que dá acesso à Ponte Sérgio Motta.

(Atualizada às 16h36)

A Semob enviou nota ao LIVRE dizendo que o trânsito “melhorou” na região – e que já esperava as reclamações de motoristas que agora têm que realizar manobra “alguns metros” à frente. Disse também que a existência daquele retorno gerava lentidão no trânsito no Centro de Cuiabá, a quilômetros de distância dali.

Confira a nota na íntegra:

A Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) informa que, ao contrário do que apontam alguns motoristas, o trânsito na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (do CPA), melhorou após o fechamento do contorno localizado em frente ao banco Itaú. Na via, por onde circulam cerca de 40 mil veículos diariamente, eram registrados engarrafamentos que causavam lentidão até as alturas da Avenida Isaac Póvoas, no Centro, e do Shopping Pantanal, no bairro Aclimação.

Por meio de monitoramento, a Secretaria já constatou desafogamento de ambos os pontos, além de redução de filas duplas e outras infrações que contribuem para a lentidão no fluxo. Os reflexos da intervenção também são observados no sentido oposto da Avenida (CPA- Centro), que já apresenta maior fluidez.

A Pasta tem conhecimento de que a alteração pode desagradar moradores ou usuários frequentes que passam pela região, mas reforça que todas as medidas de trânsito são adotadas pensando no coletivo. Sendo assim, já eram esperadas reclamações por parte de condutores que agora precisam realizar a manobra alguns metros à frente. É importante destacar que a execução de qualquer mudança do tipo possui amparo em estudos de números, imagens e fiscalização.

Portanto, embora uma pequena lentidão tenha sido registrada nas proximidades do contorno, é preciso considerar que a medida objetiva o bem de toda a comunidade.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

3 COMENTÁRIOS

  1. Dito dito muito, esse pessoal de Mobilidade da prefeitura e também da semob são muito incompetente. Não fazem nada direito, fazem tudo sem pensar e o prefeito e muito pior ainda. Minha avaliação.

  2. Essa mudança é um ABSURDOOOOOO!!! Que estudo é esse que a Semob fez que diz que melhorou? Eu que uso a via todos os dias digo que PIOROU E MUITO! Vou te contar viu. Que povo “inteligente” esses engenheiros. Parabéns pela burrice!!!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSete mil eleitores brasileiros devem votar domingo na Argentina
Próximo artigoBaleado ao ameaçar atirar em policial, suspeito pede socorro à equipe do próprio militar