Polícia tenta prender 40 supostos membros de facção em 14 cidades de MT

São 79 ordens judiciais sendo cumpridas contra membros de associação criminosa envolvida com o tráfico de drogas e outros crimes

(Foto: Assessoria/PC)

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta terça-feira (18.08) a operação Prefácio, com objetivo de cumprir 79 ordens judiciais contra membros de associação criminosa envolvida com o tráfico de drogas e outros crimes em todo estado de Mato Grosso.

Os mandados judiciais, sendo 39 de busca e apreensão domiciliar, 32 de prisão preventiva e oito de prisão temporária são cumpridos em 14 cidades do estado, Cuiabá, Várzea Grande, Araputanga, Reserva do Cabaçal, Indiavaí, Jauru, Cáceres, São José do Quatro Marcos, Campo Novo dos Parecis, Rio Branco, Lambari D”Oeste, Salto do Céu, Porto Esperidião, e Barra do Garças, além da cidade de São Luiz dos Montes Claros (GO).

A operação tem o objetivo de controlar ações criminais praticadas por uma facção criminosa, relacionada ao tráfico de drogas, crimes contra o patrimônio, roubo e homicídio, bem como crimes típicos da região de fronteira.

A investigação da Delegacia de São José dos Quatro Marcos iniciou em 2019 sob a presidência do delegado Henrique Trevisan e desencadeou na operação coordenada pelo delegado Edison Pick. Durante os trabalhos foi identificado que o grupo criminoso cooptou moradores da cidade para garantir o monopólio sobre a distribuição e venda de drogas no município e região.

Para cumprimento das ordens judiciais a operação contará com apoio de policiais das Delegacias Regionais de Cáceres, Pontes e Lacerda, Tangará da Serra, Barra do Garças, Delegacia Especializada de Fronteira (Defron), Gerência de Operações Especiais (GOE) e Gerência Combate ao Crime Organizado (GCCO), Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), Delegacia Especializada de Combate a Corrupção (Deccor) e Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) e Canil da Fronteira (Canilfron)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFávaro tem 72 horas para explicar disparos pelo Whatsapp
Próximo artigo“Sou leal com quem é leal a mim”, diz Jayme sobre racha no DEM