Nove invenções sustentáveis e curiosas dos egípcios ao longo do tempo

Pixabay/Ilustração

Os países árabes são famosos por seus governos e guerras, porém, também atraem turistas por suas belezas, culturas e encantos. O que poucos sabem, ou se atentam, é que muitas descobertas significativas para a humanidade saíram de lá.

Longe do cenário de guerras e governos ditatoriais, o Egito também chama a atenção quando o assunto é sustentabilidade. E o país não apenas contribui com o planeta, como também atrai visitantes em meio às suas criações.

Para começar, a maquiagem com suas diversas colorações, como o verde, a pomada preta, entre outras. Só que o país também teve influência sobre a sustentabilidade mundial, por meio de suas criações.

Conheça aqui algumas dessas invenções sustentáveis ao longo do tempo!

1. Pasta de dente

Bem natural, assim era o creme dental no século IV d.C., pelo menos é o que foi descrito por um autor desconhecido, em um papiro. Nesse “papel” consta a quantidade exata de cada ingrediente para formar a pasta de dente. Na época, era chamado de pó para os dentes ficarem brancos e perfeitos. Os ingredientes são: hortelã, sal-gema, grãos de pimenta e flores secas.

2. Folhas de papiro

Foram os egípcios que criaram o substituto do papel e isso ocorreu há milhares de anos. Trata-se das folhas feitas a partir da planta papiro, que tem seu interior fibroso, tornando-as duráveis e perfeitos materiais de escrita.

3. Bala de hortelã

As balas de hortelã eram a saída para quem sofria com mau hálito no Egito Antigo. Além disso, a população sofria também com infecções e outros problemas dentários. Para resolver o problema na época, já que eles não contavam com cirurgiões dentistas, os egípcios criaram as balas de menta. Essa descoberta foi feita quando combinaram um mix de incenso, canela e mirra, ingredientes fervidos com mel.

4. Arado

Os historiadores não encontraram comprovação alguma sobre o local em que se originou o arado. Porém, existe forte evidência de que as primeiras sociedades que empregaram seu uso foram os egípcios e sumérios, em torno de 4000 a.C.

Vale informar que as primeiras peças não tinham tanta utilidade, já que somente 2000 anos depois é que os egípcios perceberam que estes arados podiam ser puxados por bois. A peça passou por muitas modificações, até se tornar capaz de revolucionar a agricultura na época do Egito Antigo.

5. Boliche

E quem disse que não havia diversão no Egito Antigo? Arqueólogos descobriram, na área de Kom Madim, uma sala com pistas e coleções de bolas de variados tamanhos. Os profissionais presumiram ser uma prática um pouco diferente da atual. Porém, as bolas e o chão eram feitos de materiais naturais, o granito.

6. Calendário

Com a finalidade de identificar quando o Rio Nilo iria inundar, algo que ocorria anualmente, os egípcios criaram um calendário. Com isso, conseguia proteger todo o sistema agrícola. Este calendário era dividido em três partes: inundação, crescimento e colheita, sendo mais conhecido como calendário agrícola. Cada uma dessas estações contava com quatro meses de duração, sendo que cada um dos meses era dividido em 30 dias.

Ao final do calendário anual, eles descobriram o total de 360 dias, pouco menos do que o total de dias no calendário que utilizamos. Para não ter problemas com essa diferença, os egípcios colocaram mais cinco dias entre a época da colheita e da inundação. Isso deu muito certo ao calendário agrícola e o povo aproveitou esse intervalo de cinco dias para comemorar como sendo feriado religioso.

7. Sistema de irrigação

Sob o comando do rei Menes, criou-se um grande sistema de irrigação, em 3100 a.C. Na época, utilizaram represas e canais, com cerca de 20 quilômetros de comprimento um deles, que desviavam as águas do rio Nilo para um lago que foi criado para esse fim, o lago Moeris. Os moradores utilizavam a água tanto para irrigação quanto para beber.

Pixabay/Ilustração

8. Plástico transformado em biocombustível

Uma jovem egípcia, Azza Abdel Hamid Faiad, desenvolveu uma forma de converter materiais plásticos em matéria prima para biocombustível. De acordo com informações online, ela queria mudar a realidade em seu país, que consumia cerca de um milhão de toneladas de plásticos anualmente. O projeto desenvolvido por ela já rendeu diversos prêmios internacionais, desde 2013.

9. Floresta em um deserto

Já visitou uma floresta em um deserto? Pois no Egito você pode! Graças as invenções dos egípcios, uma floresta inteira cresceu em meio ao deserto, e eles usaram o esgoto para criá-la. Hoje, a floresta Serapium, criada por pesquisadores egípcios e alemães que trabalharam nela desde a década de 90, é bastante famosa.

E para irrigar as plantações, o esgoto passa por duas fases de tratamento. Na primeira etapa, ocorre a separação dos resíduos sólidos. Já na segunda fase, ocorre a inclusão de micróbios e oxigênio para decompor os materiais orgânicos. Porém, essa água não é utilizada para irrigar plantação comestível, já que não está totalmente tratada. Mas, ainda assim, ela possui alta concentração de fosfato e composto de azoto, ambos atuam como fertilizantes naturais.

Aproveite para conhecer essas e outras invenções sustentáveis ao realizar uma viagem para o Egito!

E você, gostaria de mencionar algumas invenções sustentáveis dos países que você já visitou?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEspecialista dá dicas para combater as dores nas costas
Próximo artigoEstado já gastou R$ 4,4 milhões com estudos sobre o VLT; futuro do modal será decidido em março

O LIVRE ADS