Não vacile

Por Francisney Liberato

Assim nós temos essa grande multidão de testemunhas ao nosso redor. Portanto, deixemos de lado tudo o que nos atrapalha e o pecado que se agarra firmemente em nós e continuemos a correr, sem desanimar, a corrida marcada para nós. Hebreus 12:1

Criada em 1925, a corrida de rua de São Silvestre, em São Paulo, é a mais conhecida do Brasil. É uma corrida internacional em que os atletas percorrem 15 quilômetros.

Os atletas vêm de vários lugares do mundo, principalmente da África, para participar desse grande evento que ocorre sempre no dia 31/12 de cada ano.

Para que os atletas possam chegar em condições de disputar uma das três medalhas, é necessário muito empenho, bem como dedicação e persistência.

No dia 31/12/2019, tivemos um fato inusitado o qual foi triste para um atleta e alegre para outro.

O jovem ugandense Jacob Kiplimo, de apenas 19 anos de idade, liderou a corrida até quase seu final, e aparentemente, estava tudo tranquilo para que ele pudesse vencer a prova, e, ainda, bater o novo recorde da Corrida de São Silvestre. Ele chegou a observar o seu adversário quando estava próximo à linha de chegada. Até os comentaristas já afirmavam que ele seria o novo vencedor da corrida, pois naquela distância do segundo colocado era praticamente impossível ele ser ultrapassado.

Não vacile. No futebol, existe uma expressão popular que diz que “O jogo só termina quando o juiz apita”, ou outro, “Jacaré que dorme vira bolsa de madame”, isto é, quando o juiz termina, encerra a partida de futebol, aí, sim, podemos comemorar a vitória. Jamais devemos nos acomodar e pensar que já conquistamos algo se ainda de fato não ocorreu.

Não podemos ficar no quase. Um jovem estudante se dedica aos estudos e batalha bastante por uma aprovação. Ele faz a prova e permanece confiante em sua aprovação. Ao corrigir o gabarito e perceber que aparentemente passou, começa a comemorar, pois pela sua pontuação dificilmente alguém conseguirá ser melhor do que ele, ou se for, pelo menos uma vaga será sua. Infelizmente, quando é divulgado o resultado com os nomes dos classificados, o seu nome não aparece na lista dos aprovados. Em outro momento, após a tristeza da reprovação, ele confere o gabarito e percebe que faltou apenas uma questão para ser classificado. Ele quase passou.

Dentre muitas partidas de tênis que já assisti, em várias delas tinha um atleta que estava apenas a um game da vitória, e por descuido, desatenção, falta de foco, autoestima elevada em demasia e autossuficiência, o algoz conseguiu reverter o resultado e sagrou-se vencedor. Assim, o tenista presunçoso quase ganhou.

Em nossa corrida celestial não podemos ficar no quase. Passar por todos os problemas e dificuldades deste mundo, e ao final ficar apenas a um pequeno detalhe da salvação será triste. O “quase salvo” é o mesmo que perdido e condenado à morte eterna. Por isso, é necessário que vigiemos e oremos sem cessar, pois basta um descuido para perdermos a salvação e não recebermos a medalha da vida eterna.

Nessa corrida, você terá Satanás como adversário. Tirando isso, a prova é contra você mesmo, pois a salvação é individual. Aqui você não precisa provar para ninguém que é melhor do que as outras pessoas. A sua prova é individual, basta apenas se concentrar no percurso, obedecer aos princípios bíblicos da salvação, ter fé, ser persistente e a sua vaga estará garantida.

Na São Silvestre, o jovem ugandense Jacob Kiplimo liderou a prova até o último metro, mas vacilou e foi ultrapassado por Kibiwott Kandie que venceu a 95ª edição da Corrida Internacional. Só restou a segunda colocação para o atleta Jacob.

Kibiwott se tornou o primeiro homem a completar os 15 quilômetros em menos de 43 minutos, com a marca de 42min59s, batendo o recorde da corrida da prova. O recorde da corrida perdurava intacto desde 1995, cujo responsável foi o queniano Paul Tergat, com 43min12s.

O conselho de Hebreus, que ainda se aplica aos nossos dias, diz: “Portanto, deixemos de lado tudo o que nos atrapalha e o pecado que se agarra firmemente em nós e continuemos a correr, sem desanimar, a corrida marcada para nós”. Por isso, temos que manter o foco, livrando-nos de tudo que nos atrapalha para chegar à linha da vitória. Mesmo que o desânimo possa nos atrapalhar, devemos perseverar e prosseguir rumo ao pódio terrestre e celestial.

Cuidado com o vacilo!

Francisney Liberato é Auditor Público Externo do Tribunal de Contas de Mato Grosso. Escritor, Palestrante, Professor, Coach e Mentor. Mestre em Educação pela University of Florida. Doutor em Filosofia Universal Ph.I. Honoris Causa. Bacharel em Administração, Bacharel em Ciências Contábeis (CRC-MT) e Bacharel em Direito (OAB-MT). Autor dos Livros: “Mude sua vida em 50 dias”, “Como falar em público com eficiência”, “A arte de ser feliz”, “Singularidade”, “Autocontrole”, “Fenomenal”, “Reinvente sua vida” e “Como passar em concursos – Vol. 1 e 2” e “Como falar em público com excelência”. 

http://www.francisney.com.br

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorExpulsa de casa por causa de sua orientação sexual, jovem recebeu R$ 900 mil em doações e gastou tudo em carro de luxo
Próximo artigoAmor e ódio na harmonização facial