“Não se pode perseguir alguém por não tomar vacina”, diz Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro voltou a se posicionar contra a vacinação obrigatório a o passaporte sanitário

(Foto: Reprodução/ TV Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro voltou a se posicionar contra a vacinação obrigatória e o passaporte sanitário. Em conversa com apoiadores, nesta segunda-feira (18), Bolsonaro afirmou que não se deve perseguir quem escolher não se vacinar contra o coronavírus.

Ainda segundo Bolsonaro, se depender do governo federal, o passaporte sanitário não será utilizado como uma forma de perseguir pessoas não vacinadas.

“Eu tenho poder, por decreto, de exigir o passaporte da vacina, mas não farei isso, porque a nossa liberdade está acima de tudo”, afirmou Bolsonaro.

Sem perseguição

O presidente ainda afirmou que não se deve perseguir alguém pela a escolha de não tomar vacina e lembrou que alguns estados e munícipios querem impedir pessoas não vacinadas de terem uma vida normal.

“Não se pode perseguir quem quer que seja por não ter tomado vacina. Temos alguns Estados que estão com essa sanha: exigir a carteira de vacinação para poder frequentar um ou outro local”, concluiu o presidente.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOperação Red Money: Justiça condena 24 pessoas por lavagem de dinheiro
Próximo artigoPrefeito de Cuiabá é afastado do cargo por suspeita de improbidade administrativa