MT recebeu R$ 3,54 bilhões do governo federal para o combate à covid

Agência Senado diz que gestores com boa relação com o Planalto tiveram menos corte em recurso da pandemia

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Mato Grosso recebeu R$ 3,54 bilhões do governo federal para combate ao contágio pelo novo coronavírus desde o início da pandemia. Conforme a Agência Senado, a quantia é calculada até 30 de maio deste ano e leva em conta o número de pessoas infectadas. 

A progressão mensal dos repasses indica que o recurso liberado pelo governo federal caiu até 90% em 2021. Mesmo assim, Mato Grosso teria recebido recurso acima da proporção da população que necessitaram de tratamento. 

Nesse recorte, Mato Grosso estaria uma posição acima da equivalente no ranking nacional entre os Estados, pelo número de 400 mil infectados (até o fim de maio). 

O ranking coloca Mato Grosso na 13º colocação, com a quantia de R$ 3,54 bilhões.  

Relação 

A comparação da Agência Senado indica que 12 Estados receberam repasse superior à posição na lista de registros de doentes e tiveram cortes menores no valor transferido em 2021.  

Maranhão e Alagoas subiram cinco posições. Em seguida, surgem Pernambuco (+4); Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte (+3); Bahia e Tocantins (+2); Pará, Mato Grosso, Amazonas, Paraíba e Acre (+1). 

Conforme a Agência Senado, essa mudança tem a ver com a relação dos Estados com o presidente Jair Bolsonaro. Os gestores a favor do mandato do presidente teriam sofrido menos “perda”. 

Governadores com mais recursos

Essa estratégia seria corroborada pela proporção de distribuição entre Estados e municípios. O governo federal optou por fazer transferências diretas para prefeitos e governadores. 

Mato Grosso teria ficado com 52% do total de recurso, incluindo as prefeituras, enviado pelo governo federal. O governador Mauro Mendes aparece numa lista 11 unidades federativas, que inclui os governadores Belivaldo Chagas (SE), Wilson Lima (AM). 

Em nove estados, os repasses ficaram proporcionalmente abaixo da posição sugerida pelo número de casos de covid-19. O maior rebaixamento foi para o Distrito Federal, que ocupa o 13º lugar no ranking de casos, mas despencou para a 24ª posição na lista dos que mais receberam recursos.

Santa Catarina e Espírito Santo caíram quatro postos na comparação, seguidos de Paraná (-3); Goiás e Mato Grosso do Sul (-2); Rio Grande do Sul, Rondônia e Roraima (-1). 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJulgamento adiado
Próximo artigoProfessora é estuprada durante roubo em Várzea Grande