MP pede que Mauro Savi e Paulo Taques retornem à prisão

O Ministério Público Estadual (MPE) pediu o retorno à prisão dos réus da operação Bônus, acusados de corrupção no Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Entre eles, o deputado estadual Mauro Savi (DEM) e o ex-chefe da Casa Civil Paulo Zamar Taques. Também o advogado Pedro Jorge Zamar Taques e os empresários Roque Anildo Reinheimer, José Kobori e Claudemir Pereira dos Santos “Grilo”. As informações são do site Ponto na Curva.

Segundo o site, o MPE apresentou um recurso especial ao Tribunal de Justiça, para pedir a prisão ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), revogando a liberdade provisória dos réus, que deixaram a prisão em agosto do ano passado.

O MPE argumentou que as medidas cautelares não impedem os réus de continuar cometendo os crimes, por isso entende que é necessária a prisão.

Na denúncia, o MPE afirmou que a organização criminosa desviou mais de R$ 30 milhões em um esquema de corrupção e propina no Detran, e acusou 58 pessoas de integrar o esquema.

Ao soltar os réus, logo depois de aceitar a denúncia, o TJ determinou medidas cautelares, como permanecer em casa no período noturno. Depois disso, Mauro Savi conseguiu registrar a candidatura à reeleição e fazer campanha, mas não se elegeu.

A operação Bereré foi deflagrada pelo Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em fevereiro de 2018. A segunda fase da operação, deflagrada no dia 9 de maio, foi chamada de Bônus.

A investigação foi embasada pela delação premiada do ex-presidente do Detran Teodoro Lopes, o “Dóia”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMalásia abre o mercado para receber exportação de bovinos brasileiros para abate
Próximo artigoRapando o tacho