Ministério Público denuncia principal líder do MBL por tráfico de influência

O ativista Renan Santos publicou uma nota em que afirma estar sendo punido por ser oposição

O Ministério Público de São Paulo apresentou à Justiça, nesta segunda-feira (26), denúncias envolvendo um dos principais líderes do MBL (Movimento Brasil Livre). O ativista Renan Santos é acusado de ter usado o MBL para fazer tráfico de influência.

A denúncia sustenta que Renan teria se associado com empresários e barganhado doações em troca de favores e de influência.

O documento é assinado pelo promotor Marcelo Batlouni Mendroni e datada do último dia 22. Na peça de 37 páginas, o promotor pontua as relações entre os denunciados e detalha o que chama de “lógica do estratagema criminoso”.

O ativista emitiu uma nota em que alega ser inocente e pede a todos que leiam a denúncia e “confirmem a falta de argumentos da promotoria”.

“A denúncia é absurda e qualquer um que leia o documento percebe isso com muita facilidade. Por favor, leiam a denúncia! Novamente, é levantada a tese esdrúxula de ‘recebimento de dinheiro por superchat no youtube’, uma inovação exótica criada para nos atacar”, diz trecho da nota.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRecuperação: venda de imóveis cresce mais de 16% em Cuiabá
Próximo artigoCada pessoa que passa pela nossa vida tem uma razão