Recuperação: venda de imóveis cresce mais de 16% em Cuiabá

Pesquisa mostra que os bairros mais procurados estão nas regiões Leste e Oeste da cidade, onde os preços médios caíram

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

De julho a setembro de 2020 foram movimentados mais de R$ 776,5 milhões com a venda de imóveis em Cuiabá. O montante é pouco mais que 13% superior ao registrado no mesmo trimestre do ano passado e o maior na série histórica desde o início da pesquisa, em 2015.

O número de unidades comercializadas também cresceu. Foram 2.637, o que representa 16,5% a mais do que foi registrado em 2019.

E os números são ainda mais animadores para o setor, quando comparados com os do trimestre anterior.

De abril a junho, o mercado movimentou R$ 650,2 milhões com a venda de 1.997 imóveis. Os números de agora são, respectivamente, 19,4% e 32% superiores.

Para o presidente do Secovi-MT, Marco Pessoz, é tudo um reflexo da retomada econômica. “É um sinal de que o setor está voltando a crescer, principalmente por conta da taxa de juros mais baixa já registrada e das facilidades impostas ao mercado”.

Conforme ele, tanto para imóveis novos quanto usados, a perspectiva é que se mantenha esse crescimento nas vendas por mais tempo. 

Onde?

Aliás, como já era esperado, os imóveis usados lideraram a lista de vendas. Foram 2.168. Os novos somaram, ao todo, 469.

A região de Cuiabá mais procurada pelos compradores é a Leste. Por lá, 848 imóveis foram vendidos. A maioria deles (120) estava em áreas de expansão urbana. 

Uma das possíveis explicações para a procura é a promessa da Prefeitura de Cuiabá de entregar uma importante via na região: o contorno Leste, que deve ter 52 quilômetros de extensão.

Na região Oeste – segunda colocada no ranking, com 762 imóveis vendidos -, os bairros Quilombo, Duque de Caxias e Despraiado foram os mais “disputados”.

Na região Sul foram vendidos 547 imóveis, com destaque para o prolongamento do bairro Parque Cuiabá, e na Norte, 443, sendo o local mais procurado o Centro Político Administrativo.

Por quanto?

Apesar disso, tanto na região Leste quanto na Oeste – que tiveram o maior volume de vendas – os valores médios dos imóveis caíram em comparação com o ano passado. 

No Leste de Cuiabá, os imóveis ficaram ficaram cerca de 6% mais baratos, passando de uma média de R$ 350,2 mil para R$ 330,1 mil.

No Oeste, a queda foi ainda mais acentuada: 26,5%. O valor médio de um imóvel na região passou de R$ 378,8 mil para pouco mais de R$ 299 mil.

A região Norte foi onde os imóveis mais se valorizaram. O que antes custava em média R$ 253,5 mil, neste ano pode ser vendido por R$ 345,7 mil, uma valorização de 26,6%.

Já no Sul, a valorização foi de aproximadamente 9,38%, passando de uma média de R$ 161,3 mil para R$ 201,6 mil.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTaques pede voto em coletiva e diz que irá recorrer de decisão sobre “ficha suja”
Próximo artigoMinistério Público denuncia principal líder do MBL por tráfico de influência