Taques pede voto em coletiva e diz que irá recorrer de decisão sobre “ficha suja”

Defesa do ex-governador diz que indeferimento pelo TRE-MT não retira direito de continuar com a campanha até o trânsito em julgado

(Foto: Reprodução/Facebook)

A defesa do ex-governador Pedro Taques (Solidariedade) irá recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o indeferimento do registro de candidatura dele ao Senado, julgada nesta segunda-feira (26) pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT). 

Conforme o advogado Lenine Póvoas, a decisão do pleno estadual não retira o nome de Taques da concorrência na eleição suplementar e não proíbe a veiculação de campanha. 

“Taques ainda não teve nenhum direito a recurso e entendemos que o indeferimento só pode ser feito se o TSE concordar com o que o tribunal daqui de Mato Grosso decidiu. E a pesquisa que fizemos sugere [que seja] ao contrário”, afirmou. 

Taques fez coletiva de imprensa agora à tarde em manifestação à decisão TRE-MT. Ele chamou seu número de candidato, pedindo voto, e deixou a entrevista alguns minutos após o início, por causa, segundo ele, de agenda da campanha. 

O advogado Lenine Póvoas afirmou que seu cliente continua no direito de pedir voto, fazer manifestação pública e ter o nome disponível para voto na urna eletrônica. 

O registro foi indeferido no TRE-MT por sete votos a zero. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIFMT afasta servidores suspeitos de desviar verba em esquema investigado pela PF
Próximo artigoRecuperação: venda de imóveis cresce mais de 16% em Cuiabá