Mendes defende que todos os países devem fazer sua parte contra as mudanças climáticas

Governador defendeu a "reciprocidade ambiental" de todos os países participantes da Conferência das Nações Unidas Sobre o Clima (COP-26)

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, defendeu a “reciprocidade ambiental” entre os países que participam da Conferência das Nações Unidas Sobre o Clima (COP-26), que ocorre em Glasgow, na Escócia.

Em entrevista à CNN Brasil, o chefe do Estado de Mato Grosso afirmou que o Brasil não pode ser o único país a receber cobranças para o cumprimento de metas ambientais.

“Eu vou propor que tenhamos a reciprocidade ambiental. Assim como na área diplomática, se um país exige visto, o outro exige também, nós também temos que exigir que todos os países cumpram os tratados, que tenham redução de emissões, que façam o reflorestamento que exigem de nós. E a reciprocidade ambiental é exatamente isso: vamos exigir deles aquilo que exigem de nós”, afirmou neste domingo (31.10).

Mauro Mendes reforçou que o Governo do Estado tem feito grandes avanços no que tange à preservação e proteção ambiental.

“Temos reduzido sistematicamente o desmatamento ilegal. Apresentamos um grande e robusto programa para reduzir as emissões e atingir o Net Zero de carbono. Enquanto muitos países do mundo e até Estados brasileiros estão assumindo o compromisso de neutralizar as emissões de carbono até 2050, o Estado de Mato Grosso está assumindo um compromisso para o ano de 2035. Podemos fazer isso porque já iniciamos grande parte das ações para que esse objetivo possa ser atingido”, citou.

O governador ressaltou que Mato Grosso possui 62% da área preservada, e, mesmo com tamanha porcentagem de território conservado, é o maior produtor de alimentos do Brasil e um dos maiores do mundo.

“O que o Estado está fazendo é trabalhar rigorosamente dentro daquilo que estabelece o Código Florestal brasileiro. Estamos combatendo toda a atividade ilegal. Temos um sistema que detecta em até 24h qualquer desmatamento ilegal acima de 1 hectare. Ninguém no Brasil tem isso e estamos fazendo porque acreditamos que preservar o meio ambiente é muito importante não só para a nossa imagem e para o relacionamento com os países compradores, mas, acima de tudo, porque temos a consciência que devemos preservar”, finalizou.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSanta Casa estende serviços da campanha Outubro Rosa ao mês de novembro
Próximo artigoDez cidades de MT assinam convênios de R$ 20 milhões para investimento em infraestrutura