Mato Grosso tem a segunda menor taxa de desemprego no país

Números do IBGE mostram que a construção civil foi o setor que mais cresceu no terceiro trimestre e o de alojamento e alimento o que mais encolheu

(Foto: Pixabay)

Mato Grosso reduziu o desemprego no terceiro trimestre do ano, mostrando estabilidade do mercado de trabalho na pandemia, durante os meses em que os regimes de isolamento social foram abrandados. 

A Pesquisa Nacional de Amostra Domiciliar (Pnad) Contínua, divulgada nesta sexta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que a taxa de desocupação ficou 9,9% entre julho e setembro. 

Na comparação com o segundo trimestre (abril a junho), meses de isolamento social mais severo, a taxa reduziu em 0,3%. O resultado coloca Mato Grosso em segundo lugar no país entre os Estado com menor taxa de pessoas sem trabalho, atrás somente de Santa Catarina (6,6%). 

Conforme a pesquisa, entretanto, no mesmo período, a taxa de desocupação cresceu em 10 unidades da federação. A média nacional registrou novo recorde, atingindo 14,56% da população, mais de 14 milhões de pessoas. É a maior taxa desde 2012. 

No último trimestre, Mato Grosso tinha 1,6 milhão de pessoas ocupadas e 176 de desocupados. Nos três meses anteriores a média ficou 1,5 milhão de ocupados e 181 mil desocupados. 

A construção foi o setor que apresentou maior crescimento entre os períodos, com alta de 16% na taxa de empregos formais. Já o setor de alojamento e alimentação foi o que mais encolheu, perdendo 21% dos trabalhadores que tinha entre abril e junho. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMãe Bonifácia reabre amanhã com multa de até R$ 5 mil para quem quebrar regras
Próximo artigo115 mil sem direito de voto