Mais de 4 milhões de lares sobreviveram só com auxílio emergencial em julho

Número representa 6,5% do total de lares do país e aponta a desigualdade na distribuição de renda

(Foto: Agência Brasil)

Cerca de 4,4 milhões de domicílios brasileiros sobreviveram, em julho, apenas com a renda do auxílio emergencial pago pelo governo federal. O número representa 6,5% do total de lares do país. Os dados são do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

A desigualdade na renda fica evidente com a análise dos números. O levantamento revelou que entre os domicílios mais pobres, os rendimentos atingiram 124% do que seriam habitualmente.

“Pela primeira vez, desde o início da pandemia, o auxílio emergencial compensa em média mais que a diferença entre a renda efetiva e a habitual, ou seja, entre os que permaneceram empregados, a renda média com o auxílio já é maior do que seria habitualmente”, disse em nota o economista Sandro Sacchet, autor da pesquisa.

LEIA TAMBÉM

Segundo o estudo, em geral, os trabalhadores receberam em julho 87% dos rendimentos habituais – R$ 2.070, em média, contra uma renda habitual de R$ 2.377.

A recuperação foi maior entre os trabalhadores autônomos. No mês passado, eles receberam 72% do que normalmente recebiam.

Já os trabalhadores do setor privado, mas sem carteira assinada, receberam 85% do habitual. Trabalhadores do setor privado com carteira e funcionários públicos continuaram a obter, em média, mais de 90% do rendimento habitual.

De acordo com o levantamento, a redução da diferença entre a renda efetiva e a habitual foi generalizada pelas regiões do país. No Nordeste, a renda efetiva subiu de 81,3% do habitual em junho para 86,7% em julho, enquanto o Centro-Oeste continua a região menos impactada (89,7%).

Conforme o estudo, o efeito da pandemia continua mais severo entre os idosos (83,5%) e menor entre os mais jovens (88,6%). O impacto na renda foi menor entre aqueles com ensino médio ou superior (85,7% para trabalhadores com médio completo e 89,4% para aqueles com ensino superior).

(Com Agência Brasil)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIdoso morre ao tentar apagar incêndio em seu sítio
Próximo artigoExtinção do dinheiro?