Listamos 5 filmes brasileiros indicados ao Oscar e que você tem que assistir

Tá pensando em Central do Brasil, né? Nós vamos te surpreender

Não foi dessa vez que o Brasil conseguiu conquistar o inédito Oscar para o nosso Cinema. O documentário de Petra CostaDemocracia em Vertigem, perdeu na categoria para o forte American Factory, apontado como favorito desde sua indicação.

Ao longo de toda a história da premiação mais famosa do Cinema, o Brasil conquistou sete indicações em produções inteiramente nacionais.

1. O Pagador de Promessas

A primeira ocorreu em 1963 com O Pagador de Promessas, de Anselmo Duarte, que já havia ganhado a Palma de Ouro no Festival de Cannes. Ele disputou a categoria de Melhor Filme Estrangeiro, mas o francês Sempre aos Domingos foi quem levou o prêmio.

2. O Quartilho

Depois de um longo hiato, tivemos em 1996 uma nova chance com O Quatrilho, um romance dramático de época estrelando Patricia Pillar. Dessa vez, foi a Holanda, com A Excêntrica Família de Antônia, que tirou o Oscar do Brasil.

3. O que é isso, companheiro?

Felizmente, não tivemos que esperar por quase 40 anos novamente. Em 1998, o filme O Que é Isso, Companheiro? conquistou uma indicação na disputada categoria. O longa, que trazia relatos sobre os atentados da guerrilha de esquerda durante a Ditadura Militar, perdeu o prêmio para Caráter, filme belga de drama familiar.

4. Cidade de Deus

2004 foi o ano mais generoso do Oscar com o Brasil. A febre mundial causada por Cidade de Deus também atingiu a academia de Cinema e o filme conquistou quatro indicações: Melhor Diretor, Montagem, Roteiro Adaptado e Fotografia.

Entretanto, quanto mais indicações, maior é a decepção. Cidade de Deus voltou para casa sem conquistar um troféu sequer naquela noite.

5. O Menino e o Mundo

Por último, em termos de longas-metragens, a penúltima chance do Brasil de faturar um Oscar foi em 2016, com a animação O Menino e o Mundo.

Na verdade, as chances eram praticamente nulas de ganhar o prêmio. O Brasil viu Divertida Mente, da Pixar, levar a estatueta daquele ano, então, só a indicação já foi, digamos que, uma vitória.

Extra. Central do Brasil

Muitos leitores familiarizados com o nosso Cinema podem estar se perguntando: “mas e Central do Brasil?”. De fato, o filme foi indicado, mas ele não é uma produção 100% nacional como os outros filmes mencionados nessa lista.

Mesmo assim, só pelo brilhantismo de Fernanda Montenegro já valeria a pena assistir.

Entre co-produções, o Brasil teve chances com Lixo Extraordinário, O Beijo da Mulher-Aranha, O Sal da Terra Central do Brasil.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOs 5 melhores filmes estrelados pelo vencedor do Oscar de melhor ator de 2020
Próximo artigoConsumo consciente: cuiabanos estão entre os consumidores mais controlados do país