Liberali apresenta soluções em gestão durante Semana Internacional do Café

Evento será realizado em Belo Horizonte e conta com palestras, cursos, premiações e espaço voltado para negociações

Foto: Nereu Jr / NITRO

A Liberali empresa mato-grossense de tecnologia em gestão mostrará algumas soluções de ponta para auxiliar o cafeicultor brasileiro, durante a Semana Internacional do Café (SIC), que será realizada entre os dias 20 e 22 de novembro, em Belo Horizonte (MG).

Entre as novidades está o módulo “Agribusiness Café” e visa gerenciar todos os processos de pós-colheita do café, desde a sua saída do campo até a chegada ao pátio de descarregamento. A tecnologia faz parte do software de gestão B1Agribusinnes, que possui certificação internacional alemã SAP.

Entre os apontamentos que se pode ter com o módulo do B1Agribusiness voltado para a cultura do café estão à pesagem de entrada do produto, recebimento (terreiro, secador e tulha), despolpa, benefício do café, qualidade do café, romaneio de carregamento e pesagem, manutenção da usina e viveiro de café.

“A SIC possui como foco o desenvolvimento do mercado brasileiro e a divulgação da qualidade dos cafés produzidos no país, que a cada dia tem ganhado o paladar do mercado internacional. O módulo Agribusiness Café vem justamente para isso. Ele auxilia nesse desenvolvimento da atividade e a manter a qualidade do produto que chega até o consumidor final”, disse o diretor de inovações, Toni Edgar.

A Semana Internacional do Café é promovida pela Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (FAEMG), pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), pela Café Editora, pelo Governo de Minas Gerais e a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorUnião Avícola de Nova Marilândia consegue habilitação e exportará para a China
Próximo artigoEm dez meses, carne bovina mato-grossense movimentou mais de US$ 1 bi

O LIVRE ADS