Justiça mantém prisão de PM acusado de homicídio e de atirar em viatura

Magistrado rejeitou pedido após verificar que não houve fatos novos para justificar concessão de liberdade

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O juiz da 1ª Vara Criminal de Várzea Grande, Murilo Moura Mesquita, manteve no dia 19 deste mês a prisão preventiva do policial militar da reserva Márcio Cardoso da Silva, acusado de matar a tiros um homem identificado como Wheric Lino de Barros.

A morte aconteceu no dia 28 de agosto de 2020, no bairro Jardim Potiguar, na região do Zero Km, em Várzea Grande. No mesmo dia, o PM ainda foi acusado de atirar contra uma viatura da Polícia Militar que foi acionada para atender a ocorrência.

A defesa alegou que os motivos da prisão preventiva desapareceram por conta do transcorrer do tempo, o que autorizaria a concessão da liberdade nos termos do Código de Processo Penal.

Porém, o magistrado ressaltou que, após análise dos autos, não se vislumbrava nenhuma ocorrência de fato novo que justificasse a revogação da prisão preventiva ou a adoção de medidas cautelares como a utilização de tornozeleira eletrônica.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMulher denuncia loja após ser acusada injustamente de furto em Cuiabá
Próximo artigoMT já recebeu sete pacientes de Rondônia; dois chegaram na madrugada desta sexta-feira