Homem é preso por vender cestas básicas desviadas de programa do Governo do Estado

Cestas pertenciam à campanha Vem ser Mais Solidário, criada para arrecadar alimentos e materiais de higiene e distribuí-los a famílias durante a pandemia

Foto: Polícia Civil

Policiais civis de Santo Antônio de Leverger (43 km de Cuiabá) prenderam em flagrante nessa sexta-feira (7) um cabeleireiro de 35 anos por receptação de cestas básicas desviadas da campanha Vem ser Mais Solidário, do Governo do Estado.

A Delegacia da Polícia Civil do município recebeu informações de que um morador da cidade estava vendendo as cestas básicas. Nos pacotes de alimentos, que vem identificados com a logomarca oficial da campanha coordenada pela primeira-dama Virgínia Mendes e distribuídas pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), foram colocados adesivos com a palavra SACOLÃO para esconder a identificação original das cestas.

A campanha foi instituída para atender famílias em situação de vulnerabilidade desde o início da pandemia do coronavírus e as cestas contém itens alimentícios, de higiene pessoal e de limpeza.

Durante as diligências, a equipe de investigação chegou até uma mulher que relatou que estava revendendo as cestas básicas a mando do cabeleireiro. A partir das informações coletadas, os policiais realizaram novas diligências e, na manhã dessa sexta-feira, flagraram o exato momento em que o suspeito fazia a entrega das cestas para revender.

O suspeito foi encaminhado à delegacia, onde foi ouvido em depoimento pelo delegado Adalberto Oliveira. Ele declarou que comprava os sacolões por R$ 30,00 de uma pessoa, para depois revendê-los. Após a autuação em flagrante pelo crime de receptação, o suspeito pagou a fiança estipulada e responderá em liberdade.

O delegado informou que até o momento foram identificadas 30 cestas desviadas, mas o número pode ser maior. A investigação prossegue para identificar a responsabilidade de outros envolvidos no desvio das cestas básicas.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSaiba o que motoristas de app precisam fazer para não pagar IPVA
Próximo artigoLadrões são flagrados levando 118 garrafas de cerveja roubadas em carrinho de mão