Governo pedirá ao Confaz para congelar preço dos combustíveis por 90 dias

Medida que segura reajuste do ICMS será suspensa no dia 31, e a previsão é que os preços nas bombas passem por escalada

(Foto: Divulgação)

O governo de Mato Grosso vai propor ao Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) a renovação do congelamento do preço dos combustíveis por 90 dias. A suspensão da revisão é feita sobre o Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF), que serve de base de cálculo para o ICMS. 

Na prática, a medida tenta segurar nova alta no preço dos combustíveis após a interrupção do congelamento no mês passado pelo Confaz. As correções estão suspensas por três meses desde novembro e voltam a ser aplicadas no início de fevereiro. 

“O Preço Médio congelado contribui para a estabilidade dos preços dos combustíveis ao consumidor final e para o setor produtivo, o que neste momento é essencial para estimular a nossa economia, ao menos até que seja possível retomarmos a normalidade [de fora da pandemia]”, afirmou o governador Mauro Mendes. 

A Petrobrás já anunciou neste ano aumento no preço para o litro da gasolina e do diesel. Economistas avaliam que, pelo cenário econômico mundial de inflação alta, os combustíveis devem ter subidas seguidas no Brasil em 2022. 

No caso de Mato Grosso, o novo reajuste engoliu a redução de ICMS para diesel e gasolina que entrou em vigor no dia 1º. Esse cenário já vinha sendo apontado desde o ano passado. 

A próxima reunião do Confaz, grupo que reúne representantes de todos os Estados, está programada para quinta-feira (27).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFilósofo Olavo de Carvalho morre aos 74 anos de idade
Próximo artigoIdosos impulsionam ascensão de alguns segmentos da economia