Endividamento das famílias em Cuiabá tem leve recuo em abril

Também caiu o número de pessoas com contas atrasadas e as que diziam não ter condições de quitar esses débitos

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O número de famílias endividadas em Cuiabá reduziu meio ponto percentual em abril. Passou de 72,6% verificado no mês anterior, para 72,1%. Os dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e analisada pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio (IPF-MT).

Segundo o IPF-MT, os dados atuais estão menores que a média nacional, que bateu mais um recorde no mês, atingindo 77,7% das famílias.

O principal tipo de dívida das famílias cuiabanas continua sendo o cartão de crédito (78,8%), seguido dos carnês e boletos (30,7%).

A pesquisa revela, ainda, que as famílias que ganham mais de 10 salários-mínimos ainda são as mais endividadas que as que ganham menos que isso. No entando, as que têm renda menor, estão encontrando mais dificuldades para pagar as contas.

Inadimplência

O número de endividados com contas em atraso saiu de 64.035 pessoas em abril de 2021 para 61.229 pessoas em abril 2022, ou seja, houve uma queda de 4,38%.

O mesmo ocorreu com as famílias que diziam não ter condições de pagar as contas em atraso. Elas passaram de 19.450 em abril de 2021 para 13.202 neste ano, uma queda de 32,1%.

Para o presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, o cenário é de otimismo ocasionado pelo aumento na geração de empregos no período.

“Estamos abaixo da média nacional no índice de endividamento e inadimplência dos consumidores, o que demostra que a nossa Capital está em um caminho reverso do país. Isso está associado com novos empregos sendo gerados e, consequentemente, mais renda para as famílias quitarem suas contas em atraso”, acrescentou.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPresidente Bolsonaro rebate Anitta no Twitter
Próximo artigoPela 2ª vez, deputados de MT aprovam uso do canabidiol pelo SUS