Dia do Esportista: Alimentação e prática de atividade física ajudam a obter uma saúde de atleta

Data celebrada neste sábado (19) visa conscientizar a população sobre a importância da prática esportiva para a saúde

Ter disposição e deixar o corpo mais forte e saudável, mantendo uma rotina esportiva adequada, é possível, ainda que o dia a dia seja atribulado. Mesmo com todas as obrigações cotidianas, buscar uma saúde de atleta exige sim alguns esforços, mas com foco, determinação e uma alimentação equilibrada, essas atividades podem se tornar prazerosas e insubstituíveis. O Dia do Esportista, lembrado neste sábado, 19 de fevereiro, além de incentivar a prática do esporte, reforça a importância da atividade física para uma vida muito mais sadia.

Segundo a nutricionista especialista em saúde nutricional e alta performance, Andrea Schulz, seguir uma alimentação voltada às atividades físicas é importante para qualquer pessoa que deseja equilibrar e regular o organismo. Além disso, obter uma saúde de atleta está ao alcance de todos, basta começar.

“A atividade física é de extrema importância, principalmente diante de um quadro de pandemia, de obesidade, pois regula a pressão arterial, controla o diabetes, o colesterol, a triglicérides, a esteatose hepática, ou seja, a atividade física tem um valor muito importante nos sintomas da síndrome metabólica, sem contar os benefícios para ansiedade, depressão e problemas de insônia”, explica a profissional.

A boa notícia é que mudar o padrão alimentar para adequar a prática do esporte ainda proporciona sensação de prazer, alegria e bem-estar, resultados que são notados também no ganho de massa muscular e perda de gordura.

“Inserir a atividade física na nossa vida é mudar as nossas práticas e isso leva tempo, assim como inserir na rotina a ingestão de verduras, frutas e proteínas, mas quando mudamos a qualidade alimentar, temos excelentes respostas, tanto no corpo, quando na saúde mental”, acrescenta.

A jornalista Luciane Mildenberger, maratonista e triatleta amadora, era sedentária e resolveu mudar de vida, adotando a rotina de atividade física diariamente em sua vida. “O esporte transformou a minha vida, hoje não fico mais sem fazer atividade física. Também mudei minha alimentação. Vou sempre ao Fort Atacadista para comprar frutas, verduras, carnes, isotônicos e castanhas“, completa.

Alguns alimentos são indispensáveis para melhorar a disposição e contribuir com a saúde dos músculos, orienta a nutricionista, que afirma ainda que os carboidratos não são vilões, pelo contrário, são importantes fontes de energia, desde que na quantidade e qualidade certas.

“Para um atleta endurance o carboidrato é essencial, até hoje não houve nenhuma pesquisa que realmente conseguisse provar o contrário. E para quem, por exemplo, começa a treinar pela manhã, com uma caminhada, é interessante ingerir um suco, comer uma fruta ou tomar um iogurte com um filzinho de mel”, sugere Andrea.

Já se a atividade é maior, como uma corrida ou ciclismo, o indicado é pensar em uma alimentação voltada para o carboidrato e com menos ingestão de gordura. “Frutas, verduras, iogurte com granola e mel, se e a pessoa tem o hábito, um café ou chá preto, também ajudam bastante”, acrescenta.

Conforme a nutricionista, o equilíbrio entre carboidratos, proteínas animal e vegetal e alimentos antioxidantes, com vitaminas e minerais, melhora o rendimento esportivo e a qualidade de vida. “Quando mantemos o equilíbrio, com uma dieta adequada, associada a atividade física, conseguimos perceber os resultados de uma melhor forma”, finaliza.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPrefeitura suspende comprovação de vacina para crianças de até 11 anos em Cuiabá
Próximo artigoEmpresas juniores movimentaram mais de R$ 70 milhões em 2021