Derivados de petróleo e isolamento: produção industrial cai em MT

Segundo IBGE, no último mês, a redução foi de -1%, mas no acumulado do último ano chega a -5,9%

Mato Grosso aparece mais uma vez no ranking dos Estados que tiveram recuo na atividade industrial. Conforme os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados na Pesquisa Anual Mensal (PIM Regional), em abril a redução foi de -1,1% em relação a março.

A porcentagem pode parecer pequena inicialmente, mas se avaliarmos que o decréscimo tem sido gradual, a situação ganha mais atenção. De acordo com a estatística, se considerarmos os últimos 12 meses, a queda da atividade chega a -5,9%.

Já se considerarmos a produção de abril do ano passado com a do mesmo período deste ano, teremos um percentual negativo de -2%.

Motivos da queda

Segundo a pesquisa do IBGE, os Estados que apresentaram queda foram atingidos pelo baixo desempenho de derivados do petróleo e também foram pressionados pelas medidas de isolamento social.

Ao todo, foram pesquisadas 15 localidades. Entre as que tiveram maiores quedas no mês de abril em comparação ao mês anterior estão São Paulo (-3,3%), Goiás (-3,6%), Pernambuco (-2,4%), Santa Catarina (-2%), Ceará (-1,2%) e Minas Gerais (-0,9%).

Enquanto uns perderam, outros ganharam

(Foto: Yury Kim / Pexels)

O destaque entre os locais com alta na produção industrial foi o Estado do Amazonas, que subiu 1,9% e teve a segunda taxa positiva seguida, acumulando ganho de 11%.

Ao contrário dos que registraram queda, no Amazonas, o setor de derivados de petróleo teve bom desempenho.

A segunda maior alta foi no Rio de Janeiro, com ganho de 1,5%. O setor extrativo de petróleo contribuiu para o desempenho positivo.

Também registraram alta em abril na comparação mensal as indústrias do Espírito Santo (0,9%), Pará (0,3%), Rio Grande do Sul (0,3%) e Paraná (0,2%).

Avançou, mas não se sabe quanto

Em relação a abril de 2020, o crescimento nacional foi de 34,7% e 12 dos 15 locais pesquisados tiveram alta. Porém, o IBGE destaca que a base de comparação é muito baixa, já que em abril do ano passado o setor industrial foi muito pressionado pelo isolamento social decorrente da pandemia.

Os maiores avanços na comparação anual foram do Amazonas (132,8%) e Ceará (90,2%). Acima da média nacional também ficaram o Paraná (55,1%), Rio Grande do Sul (53,8%), Santa Catarina (50,5%) e São Paulo (45,5%).

Completam a lista dos locais com alta, em relação a abril de 2020, Minas Gerais (32,5%), Pernambuco (31,4%), Espírito Santo (26,1%), região Nordeste (20,2%), Rio de Janeiro (10,3%) e Pará (6,0%).

(Com Agência Brasil)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOperação Overpriced: Prefeitura de Cuiabá diz que suspendeu pagamentos a empresa
Próximo artigoAcusação de Joesley