Operação Overpriced: Prefeitura de Cuiabá diz que suspendeu pagamentos a empresa

Secretaria de Saúde informou que seguiu determinação judicial, com base na primeira fase da Operação Overpriced

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

A Prefeitura de Cuiabá informou que suspendeu no fim do ano passado os pagamentos de serviços para a empresa V.P Medicamento alvo da Operação Overpriced, deflagrada pela Delegacia Especializada ao Combate à Corrupção (Deccor). 

Conforme a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde, a pasta seguiu a determinação da Justiça para os dados apontados na primeira fase da ação, em outubro passado. 

“A Justiça determinou que fosse suspenso o pagamento de uma empresa e foi o que a secretaria fez. A secretaria está à inteira disposição dos órgãos investigadores e da Justiça, já tendo contribuído com as informações solicitadas”, informou. 

A investigação Deccor mira os contratos de ao menos três empresas com a Secretaria de Saúde de Cuiabá. Todos eles foram assinados durante os meses da pandemia, declarada oficialmente no fim de março de 2020. 

Crimes identificados

A delegacia aponta para o direcionamento de licitações e para a compra em quantidade “superestimada” para as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS).  

Novas Informações da 2ª fase da Operação Overpriced, iniciada hoje (10), indicariam que a secretaria comprou medicamento, nos critérios de suspensão de regras para a urgência na pandemia, sem utilização no tratamento da covid-19. 

O ex-secretário Luiz Antônio Pôssas de Carvalho foi o responsável pela pasta em sete dos 15 meses da pandemia. O LIVRE tentou contato com ele por telefone, mas as chamadas não foram atendidas. 

Pôssas foi afastado do cargo em outubro, por força da Operação Overpriced. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVaga de emprego
Próximo artigoDerivados de petróleo e isolamento: produção industrial cai em MT