Covid-19: 23 estados têm taxa de ocupação de leitos abaixo de 50%

Em Mato Grosso, a taxa de ocupação é de 38,15%, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde

Pela primeira vez, desde o início da crise sanitária causada pelo novo coronavírus, 23 estados registraram taxa de ocupação em leitos covid-19, clínicos e de UTI, abaixo de 50%. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira (12).

Segundo a pasta, na prática, a taxa de ocupação tem parâmetro considerado como dentro da normalidade e a redução na ocupação dos leitos de UTI indica que os hospitais de todo o Brasil, tanto da rede pública quanto da rede privada, estão registrando menos casos graves ou gravíssimos e internações por covid-19. As informações são consolidadas pelo ministério com base nas informações disponibilizadas diariamente pelas Secretarias Estaduais de Saúde.

Em Mato Grosso, o boletim divulgado nesta sexta-feira (12) pela Secretaria de Estado de Saúde mostra que  a taxa de ocupação está em 38,15% para UTIs adulto e em 5% para enfermaria adulto.

Os dados o ministério apontam que Espírito Santo, Pernambuco e Rondônia permanecem em estado de alerta, com taxa de ocupação entre 51% e 69%. Minas Gerais é o único estado que apresenta situação grave, registrando taxa de ocupação em seus leitos de enfermaria covid-19, destinados aos casos moderados e graves que não necessitam de ventilação mecânica, de 80% a 94%. Em contrapartida, é o segundo estado com menor ocupação em leitos de UTI, voltado aos casos graves e gravíssimos, com apenas 16% de ocupação.

Vacinação

Na avaliação do Ministério da Saúde, o atual cenário epidemiológico é resultado da adesão da população à vacinação contra a covid-19. Cerca de 349,9 milhões de doses foram distribuídas para todo país.

Até o momento, cerca de 283 milhões de doses de vacina contra covid-19 foram aplicadas em todos os estados e no Distrito Federal, o que representa 88,5% do público-alvo. Já a segunda dose foi aplicada em 125,1 milhões de brasileiros.

Para acelerar a campanha de vacinação contra a covid-19, o governo antecipou a chegada de mais de 24,4 milhões de doses de vacinas para o mês de novembro. A previsão de entrega dos laboratórios aumentou de 61,8 milhões de doses para 86,2 milhões até o fim de novembro.

A previsão é que sejam entregues 21,7 milhões de doses da Astrazeneca, 56,7 milhões da Pfizer e 7,7 milhões da Janssen, de dose única.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSTF suspende portaria que impede demissão de trabalhador não vacinado
Próximo artigoPostos de combustíveis: fiscais interditam bombas em Mato Grosso