Coronavírus: Consumidor que decidir adiar ou cancelar viagem não deve pagar multa

A orientação do Procon-MT vale para viagens marcadas para destinos que foram afetados pela epidemia do coronavírus

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Acompanhando orientação da Associação Brasileira de Procons (ProconsBrasil), o Procon-MT divulgou orientação ao consumidor que vai viajar para destinos com focos de contaminação pelo coronavírus.

Quem decidir adiar ou cancelar viagem deve entrar em contato com a empresa contratada para negociar a melhor alternativa. A recomendação toma como base o direito do consumidor de prezar pela sua vida, saúde e segurança.

Em caso de negativa por parte da contratada ou cobrança abusiva, o consumidor deve comparecer a uma unidade do Procon mais próxima com todos os documentos que comprovem a relação de consumo para formalizar a reclamação.

Em nota a ProconsBrasil divulgou que nos casos, de adiamento ou cancelamento, agências de turismo e de transportes não podem cobrar multas, em caso de solicitação do contratante.

Entre as recomendações aos fornecedores, está a de não cobrar multas ou taxas de remarcação, sendo admitida apenas a cobrança da diferença da tarifa, “salvo casos de abuso do poder econômico”, diz trecho.

No caso em que não for possível o adiamento do serviço de viagem, o consumidor poderá solicitar à empresa devolução do valor integral já pago.

Divulgada na quinta-feira (27.02), a nota (leia na íntegra) visa ao controle e combate à dispersão epidêmica do Coronavírus.

Também é possível fazer a reclamação online pelo site www.consumidor.gov.br.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNa Cuiabá dos anos 1940 a construção do Grande Hotel era alvo de curiosidade
Próximo artigoHomem desfigura rosto da esposa com golpes de garrafa de vidro quebrada e pedra

O LIVRE ADS