Condenado a 205 anos, líder do CV pede para deixar cadeia e ser vacinado em MT

Advogados dizem que "Sandro Louco" detém comorbidade grave e tem prioridade na vacinação contra a covid-19

(Foto: Divulgação)

O líder da organização criminosa Comando Vermelho, em Mato Grosso, Sandro Silva Rabelo, vulgo “Sandro Louco”, ingressou com mandado de segurança na Justiça para deixar provisoriamente a Penitenciária Central do Estado (PCE) e assim ser vacinado contra o novo coronavírus (Covid-19).

O pedido já está concluso para ser julgado pela juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Ana Cristina Mendes.

A defesa diz que Sandro Louco é portador de hepatite C, o que lhe inclui no grupo de risco de comorbidades graves.

No pedido administrativo, a direção da Penitenciária Central informou que aguarda a liberação de doses de vacinas para a população carcerária pela Prefeitura de Cuiabá.

Os advogados alegam que a direção do presídio está violando um direito assegurado pela Constituição Federal do detento ter acesso e garantia de saúde bem como o Plano Nacional de Imunização.

Por isso, requer uma ordem judicial para que a direção da PCE faça imediatamente o cadastramento de Sandro Louco no site da Prefeitura de Cuiabá e agende o dia e horário para vaciná-lo. O procedimento seria feito com escolta policial.

Histórico de crimes

Com participação direta em assalto a bancos, Sandro Louco já foi condenado à pena de 205 anos e nove meses de prisão por desacato, falsificação, roubo, homicídio, latrocínio, sequestro e cárcere privado e posse ou porte de arma de fogo.

Ainda é responsável por integrar um conselho que administra os crimes elaborados pelo Comando Vermelho em Mato Grosso.

O criminoso ainda tentou empreender fuga da cadeia por duas ocasiões. A primeira em dezembro de 2019 e, a segunda, em março de 2020.

Um dos planos previa fuga em massa de detentos com com auxilio de carros para buscar os integrantes do Comando Vermelho que estão presos na PCE. Porém, o plano foi descoberto com antecedência pelo setor de inteligência da Polícia Civil.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“Nova VG”: terrenos têm valorização de 142% após anúncio de investimentos
Próximo artigoPaulo Guedes defende ampliação de isenção de Imposto de Renda