Colega pede para dormir em casa de universitária e a estupra durante a noite

O caso aconteceu em uma quitinete no Bairro Boa Esperança, em Cuiabá, após uma saída dos universitários com amigos

Uma universitária de 23 anos foi violentada sexualmente na madrugada dessa terça-feira (17) por um colega de faculdade que pediu para dormir na casa dela por um dia – e ficar mais perto da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

O caso aconteceu em uma quitinete no Bairro Boa Esperança, em Cuiabá, após uma saída dos universitários com amigos.

Conforme o boletim de ocorrência, o acusado pediu para dormir na casa da vítima alegando que tinha uma prova nessa terça-feira (17) cedo e, por isso, seria melhor ficar mais próximo à faculdade.

Ela acreditou e permitiu.

Segundo narrou a universitária, ao chegar em casa colocou um colchão e uma coberta no chão para o rapaz, tomou banho e, bem e consciente, deitou-se para dormir na cama.

De acordo com o boletim de ocorrência, ela acordou com o colega em cima de seu corpo, já despido e tendo retirado a parte de baixo da roupa dela. Ele pedia que ela tirasse a blusa.

Ela abraçou o travesseiro e começou a chorar em choque, sem conseguir ter nenhuma outra reação e, mesmo vendo o estado emocional da vítima, o suspeito terminou o estupro, depois se deitou e dormiu.

Ao acordar pela manhã, o rapaz perguntou se ela estava bem e foi embora às 08h10, “como se nada tivesse acontecido”, diz trecho do boletim de ocorrência.

Somente após a saída dele, ela conseguiu sair do estado de choque e contou a uma amiga e ao namorado o que havia acontecido.

Ela procurou a delegacia, registrou um boletim de ocorrência por estupro e foi encaminhada para um exame de corpo de delito.

A Delegacia Especializada de Defesa da Mulher investigará o caso.

LEIA TAMBÉM

Mulheres denunciam pastor por tentativa de estupro e de assassinato

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCuiabá “parisiense”: bistrô dos famosos recria mojica em homenagem a Totia Meireles
Próximo artigoStar Trek de Quentin Tarantino pode não acontecer

O LIVRE ADS