Câmara dos Deputados: na bancada de MT Arthur Lira vence por 4 a 3

Parlamentares de Mato Grosso expuseram suas ideias a respeito da votação para presidente da Câmara dos Deputados no dia 1º de fevereiro

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

A bancada federal de Mato Grosso está dividida para a eleição da presidência da Câmara dos Deputados, que ocorre no dia 1º de fevereiro.

Dos oito parlamentares, quatro votarão no deputado federal Arthur Lira (PP-AL) e outros três no deputado federal Baleia Rossi MDB-(SP). Ainda são candidatos os deputados Capitão Augusto (PL-SP), Fábio Ramalho (MDB-MG) e André Janones (Avante-MG).

A favor de Arthur Lira estão os deputados Neri Geller (PP), Nelson Barbudo (PSL), Leonardo Albuquerque (Solidariedade) e José Medeiros (Podemos).

Do outro lado, a favor de Baleia Rossi estão os deputados Carlos Bezerra e Juarez Costa, ambos do MDB, e Rosa Neide (PT). Já Emanuelzinho (PTB) é o único que até o momento mantém neutralidade.

Até o momento, só Arthur Lira veio até Mato Grosso, no dia 8 de janeiro, para pedir votos aos parlamentares e ainda conversar com o governador Mauro Mendes.

Pautas estratégicas e ruptura com Maia

Ex-ministro da Agricultura no governo Dilma Rousseff (PT) e membro da bancada ruralista, o deputado federal Neri Geller diz que vota em Arthur Lira porque o parlamentar alagoano e já votou a favor de Mato Grosso em pautas estratégicas no Congresso Nacional.

“A aprovação da compensação da Lei Kandir contou com o apoio do deputado Arthur Lira. Chegando à presidência da Câmara dos Deputados, com certeza discutiremos a questão ambiental e a regularização fundiária para impulsionar a economia mato-grossense”, diz.

O deputado Nelson Barbudo diz que vota em Lira porque representa uma ruptura com o atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que, em sua avaliação, prejudicou o país nos últimos dois anos.

“Várias pautas foram travadas pelo Rodrigo Maia com o claro intuito de prejudicar o presidente Bolsonaro. O Maia travou pautas e deixou caducar medidas provisórias de interesse do presidente Bolsonaro e do Brasil. Não tenho como votar em alguém apoiado por este senhor”, disse.

Barbudo ainda diz que o PSL caminha para votar em Arthur Lira. “Não tenho dúvida de que a maioria esmagadora do PSL vai votar nesse sentido. Precisamos de uma nova liderança, com novo espírito, à frente da Câmara Federal”, afirma.

O deputado Leonardo Albuquerque diz que Lira é uma aposta para que temas estratégicos, como a defesa do pantanal mato-grossense, ganhe mais espaço na Câmara dos Deputados.

“Não dá para aceitar que fique na gaveta os bons projetos desse país. Sabemos que o senhor tem a coragem de um líder para enfrentar. Eu sou do Pantanal e sei da importância do manejo correto do fogo. Por conta da falta de debate do Congresso Nacional que possa se reverter em políticas públicas tem fogo no Pantanal”, pontuou.

O parlamentar ainda cobrou mais coerência da Mesa Diretora nas discussões a respeito do pantanal mato-grossense. “Não adianta discutir Pantanal e colocar um parlamentar do Rio de Janeiro para patrocinar debates. Com todo respeito aos deputados, mas não tem coerência nenhuma”, disse.

O deputado federal José Medeiros manifesta apoio a Arthur Lira acreditando em uma pauta mais plural na Câmara dos Deputados.

“Tem certos que não passa pelo conhecimento dos deputados. É uma minoria que fala e manda na maioria. O presidente precisa ter visão para que alguns temas sejam colocadas em mãos de deputados que conheçam o tema. O Pantanal mesmo é tratado pelo vice-presidente da República e não pelos parlamentares que estão próximos às bases e tem conhecimento das demandas”, disse.

A favor de Baleia Rossi

Os deputados do MDB Carlos Bezerra e Juarez Costa irão acompanhar o partido e votar em Baleia Rossi. “É uma questão de consenso partidário. Além do mais, o MDB à frente da Câmara dos Deputados garante o equilíbrio das forças democráticas”, argumenta Bezerra.

Nacionalmente, o PT costura o apoio ao deputado paulista Baleia Rossi. A deputada mato-grossense Rosa Neide informou que vai seguir a orientação partidária.

“Mantenho diálogo com todos, mas sigo a orientação partidária”, disse.

O deputado Emanuelzinho foi convidado para ser um dos interlocutores da candidatura de Baleia Rossi. No entanto, até o momento, afirma não ter definido voto. “A discussão ainda prossegue”, pontuou.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTrabalhador morre após sofrer descarga elétrica e ataque cardíaco
Próximo artigoGoverno diz que fará intervenção imediata na Baía de Chacororé