Governo diz que fará intervenção imediata na Baía de Chacororé

Medidas visam desobstruir os canais de acesso da água que foram tapados com a ação do tempo ou por construções irregulares

O Governo de Mato Grosso irá executar um plano de ações para a recuperação da Baía de Chacororé, em Barão de Melgaço (113 km de Cuiabá). Intervenções imediatas para elevar o nível da água em caráter emergencial foram definidas durante reunião entre a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), e deputados estaduais na tarde desta quarta-feira (13.01).

As ações que serão executadas de forma emergencial e, possíveis responsabilizações por obstruções encontradas ou obras irregulares, serão pontuadas em uma visita técnica que acontecerá na próxima sexta-feira (15), com representantes da Assembleia e do Executivo.

“Estamos reforçando o compromisso do Estado em dar sequência aos esforços que já estamos empreendendo desde 2019, e 2020, para que a localidade não seja atingida com severidade pelo período da estiagem. Vamos identificar ações emergenciais que podem ser feitas mesmo agora, no período das chuvas, e o planejamento realizado pela Sema no ano passado será executado na seca”, pontua a secretária de Meio Ambiente.

A reunião contou com a presença dos deputados Carlos Avallone, presidente da Comissão de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Recursos Minerais da Assembleia Legislativa, e Faissal Calil, além do secretário da Sinfra, Marcelo Oliveira, do professor e engenheiro Rubem Mauro, e de técnicos ambientais e da pasta de Infraestrutura e Logística (Sinfra).

Na ocasião, foi discutida a situação atual da Baía de Chacororé, que registra a obstrução de cursos de água e desmoronamento de barragens, tanto por ação humana, como do tempo. As mudanças ocasionaram seca em parte da planície que deveria estar alagada para preservar as características ambientais.

Rubem Mauro, engenheiro assessor da Comissão de Meio Ambiente da AL, acredita que com os encaminhamentos práticos da reunião vieram em um momento decisivo, e será possível resgatar a biodiversidade no local. “É assim que tem que ser, achei que indo direto no local onde ocorre um problema, e colocando as condições para resolver teremos um resultado melhor do que eu imaginava. Será a redenção da baía”, afirma no encontro.

Vistoria e ações imediatas

Representantes da Assembleia Legislativa, da Sema e da Sinfra percorrerão a região da baía de Chacororé para identificar ações emergenciais a serem implementadas. Nas imediações da estrada conhecida como Estirão Cumprido, que margeia a baía, serão identificados novos pontos que necessitam de abertura para a passagem da água.

Outra ação a ser realizada ainda durante a vistoria é a identificação das pontes que precisam ser reformadas e dos corixos que precisam ser desobstruídos, além do que já pode ser realizado para a limpeza e recuperação desses locais. Entre eles, estão os corixos Caiçara e da Uva, por exemplo, necessários para a entrada da água do rio Cuiabá afim de abastecer a Baía Chacororé.

Já o trecho na rodovia MT-140, entre Porto de Fora e o Morro do Meio, também será vistoriado para a definição de quais estruturas terão que ser instaladas para a passagem da água, a fim de melhorar o escoamento rumo à baía.

Todo esse levantamento vai subsidiar o plano de ações a ser executado pelo Governo de Mato Grosso, bem como encaminhado aos órgãos de fiscalização, como o Ministério Público do Estado, e de proteção ambiental para equacionar a recuperação da área.

 

(com informações da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCâmara dos Deputados: na bancada de MT Arthur Lira vence por 4 a 3
Próximo artigoUber com desconto para o Enem