Bebê que nasceu sem ânus passa por cirurgia em MT

Caso foi atendido pela Defensoria Pública, que pediu na Justiça o bloqueio de R$ 87,6 mil das contas do Estado para pagar o procedimento

Imagem ilustrativa (Foto: Divulgação)

O bebê que nasceu com atresia anal (ânus imperfurado) em Alta Floresta (790 km de Cuiabá) – e cuja família precisou da intervenção da Defensoria Pública de Mato Grosso –  passou pela cirurgia corretora, feita com sucesso, na última quarta-feira (10).

A criança foi transferida um dia antes, por meio de uma UTI aérea, para um hospital particular em Cuiabá.

A viagem, realizada em menos de duas horas, foi acompanhada pelo pai, Aldo Atílio Borges, de 43 anos. A mãe do recém-nascido fez o mesmo percurso de ônibus.

“Minha vontade é pegar na mão de cada pessoa que ajudou, que orou, que torceu, mas é quase impossível fazer isso”, agradeceu Borges.

Ao tomar conhecimento do caso, o defensor público Moacir Gonçalves Neto pediu a transferência do bebê e o bloqueio de R$ 87,6 mil das contas do Estado. O dinheiro deve pagar pela internação e cirurgia.

Em crianças que nascem com atresia anal, o intestino não se forma de maneira adequada e o ânus se liga com a uretra, vagina, ou com a bexiga. Os bebês com esse problema não defecam normalmente após o nascimento.

Apesar do alívio, a condição do bebê ainda não foi completamente resolvida. Segundo a família, na cirurgia foi colocada uma bolsa de colostomia e só daqui dois anos será feito o procedimento cirúrgico para resolver o problema em definitivo.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIdoso de 79 anos cai em poço, se afoga e morre em Várzea Grande
Próximo artigoJovem de 21 anos é preso por namorar e manter relação sexual com menina de 13