Armazenagem é tema da Abertura Nacional da Colheita do Milho

Tema foi abordado durante a abertura da colheita, em Primavera dos Leste

“Enquanto não tivermos onde guardar nossos grãos, não seremos o celeiro do mundo, seremos apenas produtores, precisamos ser donos do que produzimos”, enfatizou o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja MT), Fernando Cadore, durante Abertura Nacional da Colheita do Milho, na manhã desta quinta-feira (22.07), em Primavera do Leste, no Parque de Exposições do município.

O evento, promovido pela Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), Canal Rural em parceria com a Aprosoja, contou com as presenças de representantes de diversos setores do agro, além de autoridades locais.

Além da armazenagem, temas como mercado e política de crédito também foram discutidos nos três painéis do evento, com a participação do presidente executivo da Abramilho, Alysson Paolinelli, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal ( ABPA), Ricardo Santin, consultor Ricardo Martins , analista da Célere, Anderson Galvão, analista Safras e Mercado, Paulo Molinari e do diretor Executivo da Aprosoja MT, Wellington Andrade.

“O intuito do evento é fazer a discussão desses desafios, a interação entre os participantes do setor da cadeia produtiva, insumos e créditos. As portas estão abertas para esses debates, em uma safra tão importante e junto dela temos projetos, como o de armazenagem”, declarou Fernando Cadore.

De acordo com o analista da Céleres Consultoria, Anderson Galvão a produção de milho nesta safra está reduzida, por conta das condições climáticas. “Estimamos no ano passado para esta safra de inverno a produção de 86 milhões de toneladas de milho, mas com o clima, janelas de plantio, seca, geadas, a produção dificilmente passará de 60 milhões de toneladas”, afirmou Galvão.

O presidente executivo da Abramilho, Alysson Paolinelli, disse que MT é responsável pela grande produção de milho do Brasil e merece uma atenção especial. “O Brasil não pode continuar a perder mercado de milho, temos que ampliar e muito nossa produção”.

Prefeito de Primavera do Leste, Leonardo Bortolin, parabenizou a Aprosoja MT por trazer uma discussão importante como a armazenagem. “ A questão da falta de armazéns em Mato Grosso e no Brasil é grande , suprir essa demanda é o sonho dos produtores rurais, estocar seu próprio produto, não importa se são 100,200,300,1.000, 10.000 hectares, cada um merece ter armazém que atenda sua capacidade”.

Dados apresentados pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), apontam que o plantio do milho, cerca de 5,7 milhões de hectares, 45% ficou fora da janela ideal. “Esses números já apontavam problemas no futuro, se não bastasse tivemos problemas com a praga cigarrinha-do-milho. Dentro dessa perspectiva começamos otimistas estimando 36 milhões de toneladas, porém esse número se tornou 32 milhões, mesmo após o aumento da área plantada, teremos uma queda de 15 % na produtividade”, afirmou o superintendente do Imea, Daniel Latorraca.

(Informações da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVídeo | Incêndio florestal é registrado na Baía dos Guatós pela 2ª vez este mês
Próximo artigoSaúde: 58% das liminares não são cumpridas pelo Estado e Municípios