Ainda dá para deixar frutas fora da geladeira? Nutricionista dá dicas para as compras

Antes de perder as frutas que comprou ontem ou ver a carne estragar no caminho do mercado para casa, leia esse texto

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Não! Mesmo as frutas e legumes mais resistentes, que num clima “normal” poderiam ser armazenadas fora da geladeira, não devem mais permanecer sem refrigeração.

A afirmação é do nutricionista Gustavo Soares. “Alguns alimentos in natura, como mamão, banana, abacaxi, cebola, abóbora até aguentam ficar um tempo fora da geladeira. Mas agora está quente demais. Não há alimento que resista“.

Nesta semana Cuiabá registrou quase todos os dias temperaturas acima dos 40ºC e o nutricionista lembra que dentro de casa, em especial na cozinha, o calor pode ser ainda maior. “Os eletrodomésticos transformam nossas casas ou apartamentos em bolsões de calor. A temperatura ambiente pode passar dos 50ºC”.

A dica para quem não quer deixar de consumir, segundo ele, é tentar comprar tudo já maduro. Assim, o produto pode seguir direto para refrigeração. Principalmente as frutas, podem não amadurecer, se levadas à geladeira antes do ponto certo para consumo.

Outro cuidado importante é com o trajeto do mercado para casa. Gustavo Soares ressalta: se você vai comprar produtos que precisam de refrigeração – carnes e iogurtes, por exemplo – é preciso ir preparado.

“O ideal é sair de casa com uma bolsa térmica e, dentro dela, um gelo seco“, ele diz. O produto pode ser encontrado em lojas de produtos para festa ou de artigos para medicina.

Atenção à hidratação

A prioridade, segundo Gustavo Soares, deve ser beber água em quantidade adequada – pelo menos 3 a 4 litros – nesses dias de calor intenso. “Uma dica para tem quem tem dificuldade é fracionar as quantidades: de 200 ml a 250 ml por hora”.

Outras bebidas podem ser consumidas, mas há algumas ressalvas.

No caso dos sucos, por exemplo, é preciso ter cuidado com o excesso de açúcar. “Estamos no meio de uma pandemia e a maioria das pessoas já está um pouco acima do peso, então, é preciso adoçar o mínimo possível”.

O mesmo vale para os chás e, nesse caso, há mais duas observações: alguns podem ter efeito diurético – o que te faz perder mais líquido – e outros podem conter cafeína, “que em excesso pode aumentar a pressão arterial e, junto com o calor, gerar mal estar”, ele lembra.

Uma boa alternativa, segundo o nutricionista, são as águas saborizadas. São diferentes dos sucos e fazer é bem simples: basta acrescentar uma fatia de fruta no líquido. “Pode ser hortelã, abacaxi, limão, morango, laranja”.

E na hora do almoço e da janta, Gustavo Soares sugere comidas com caldos, que também ajudam a repor líquido no organismo. “Já testaram fazer caldos gelados? A cozinha oriental tem muito a ensinar”. Além disso, é preciso ter cuidado com o sal.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVídeo | “Não vou enganar o povo mais uma vez”, diz ex-presidente Lula
Próximo artigoAgora sim, coronel Fernanda