Agricultura Urbana

As hortas urbanas têm se popularizado e ocupado de pequenos a grandes espaços dentro da cidade

Foto Ilustrativa/Reprodução Agritecture

Não é de hoje que muitas pessoas procuram feiras para achar verduras “fresquinhas”, com um sabor mais autêntico e que dispensa o preço mais alto oferecido em alguns grandes mercados. E, nos últimos anos, além das tradicionais feiras de bairro, as hortas urbanas têm se popularizado e ocupado de pequenos a grandes espaços dentro da cidade, trazendo comodidade e fácil acesso.

(Imagem: Google)

Além de ajudar na saúde, a agricultura urbana tem um impacto ambiental muito grande – quando o produto sai do meio rural para cidade, implica em gastos com combustível, armazenamento e mão de obra – e pelo tempo que pode demorar a chegar, ou por incidentes, parte do alimento pode estragar e não ser mais vendida – é essa perda que leva ao uso de agrotóxicos e fertilizantes, bem como o aumento da produção para cobrir eventuais perdas. Quando a horta já é perto de você, parte desse processo muda e o gasto é menor. Além disso, um verde na área urbana auxilia a bloquear um pouco os efeitos do excesso de concreto.

Leia também:

As hortas urbanas também são pedagógicas, e podem ser desenvolvidas por meio de algum projeto escolar, por exemplo, implantando com crianças e jovens, desde cedo, a vontade de cuidar e melhorar a alimentação – alguns centros de assistência social e comunitária oferecem espaços assim para que a comunidade se integre mais também.

Elas podem ser individuais ou coletivas, e quase sempre são feitas em terrenos vazios – públicos ou particulares. Algumas prefeituras oferecem incentivos fiscais para o uso dos terrenos públicos, uma vez que é uma atividade que irá contribuir com a qualidade de vida, o meio ambiente e com a saúde da população como um todo.

(Horta sobre cobertura de estação de trem no Japão | Imagem: ArchDaily)

As hortas urbanas também podem ressignificar alguns espaços sem uso frequente, como é o caso de telhados – e dessa forma também contribuem para a redução da absorção do calor e as plantas se beneficiam da exposição maior a luz. E se o espaço não for muito grande, não tem problema. Varandas e paredes para dar espaço a hortas verticais também tem se tornado uma opção para quem quer ter um lugar verde dentro de casa – inclusive, o que não falta hoje são tutoriais ensinando, de forma prática, como fazer e cuidar de uma pequena horta dentro de casa.

Na agricultura urbana é preciso dar uma atenção especial ao solo – tirar detritos físicos que podem atrapalhar o bom crescimento e tentar descobrir se está contaminado com toxinas – os canteiros elevados, apesar de mais caros, evitam qualquer tipo de contaminação do solo. Vasos também são uma opção para quem não quer fazer canteiros no chão, e podem ser feitos de vários materiais, inclusive reciclados.

Independente se a horta for comunitária ou não, algumas coisas devem ser levadas em consideração: a área onde ela será feita precisa levar em conta, também, para armazenamento de materiais e ferramentas. Hortaliças precisam de muito sol, então o local a ser escolhido precisa levar em conta isso também. Acesso fácil a água e também com estrutura para drenagem são fatores essenciais na escolha do local.

(Fazenda Vertical em Tóquio, Japão | Imagem: ArchDaily)

Seja de uso apenas interno ou em prol da comunidade, as hortas urbanas são uma ótima opção para quem está procurando pelo próximo projeto para fazer – além dos tutoriais no youtube, algumas instituições oferecem cursos de extensão para quem tem interesse em saber mais do assunto.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.