Adolescente relata ser abusada pelo padrasto desde os cinco anos

Durante participação em projeto da PM, a menina relatou brevemente o abuso e uma amiga dela deu mais detalhes aos policiais

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Uma adolescente de 12 anos relatou na escola, na manhã desta segunda-feira (7), que vinha sofrendo abusos sexuais dentro de casa. Segundo o relato, o padrasto a teria tocado pela primeira vez quando ela tinha apenas cinco anos.

A vítima contou sobre os abusos enquanto participava do Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência) – um projeto social da Polícia Militar desenvolvido em escolas públicas – em São José dos Quatro Marcos (310 km de Cuiabá).

Conforme informações da Polícia Militar, durante uma atividade desenvolvida no projeto, um dos policiais percebeu que a estudante relatou os abusos brevemente em um questionário passado por ele.

O militar comunicou o relato da menina à direção da escola, que rapidamente acionou o Conselho Tutelar. Dois profissionais foram enviados à unidade de ensino e, na companhia da diretora e do policial, conversaram com uma amiga da vítima.

A adolescente, então, contou que os abusos tiveram início quando a amiga tinha por volta de cinco anos, quando o padrasto tirou a roupa dela e a fotografou.

Depois, quando a menina estava com sete anos, o padrasto teria tirado novamente a roupa dela e a estuprado, fazendo, inclusive, com que ela sangrasse.

Recentemente, na última quinta-feira (3), o homem teria, ainda segunda relato da amiga da vítima, voltado a abusar da enteada, passando a mão no corpo dela, hoje com 12 anos, e observando ela tomar banho pela janela do banheiro.

O conselheiro que atendeu o caso foi até a delegacia e registrou um boletim de ocorrência por estupro de vulnerável.

Foi requisitado um exame de corpo de delito na menina e a Polícia Judiciária Civil irá investigar o caso.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAgricultura irrigada em MT
Próximo artigo“Turma da propina”

O LIVRE ADS