“Turma da propina”

José Riva listou ao MPE deputados que receberiam "extras" na ALMT

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Em uma tentativa de acordo de colaboração premiada, o ex-deputado estadual José Geraldo Riva teria entregue uma lista de políticos que recebiam um valor além do salários – os chamados “mensalinhos”.

A informação foi divulgada pelo portal Olhar Direto nesta segunda-feira (7).

Conforme a reportagem, Riva repassou 38 nomes que receberiam valores de R$ 15 mil a R$ 50 mil, conforme mudavam os governos. Somados os mensalinhos, o valor teria ultrapassado R$ 175 milhões, em cerca de 20 anos.

O pagamento de propina, segundo Riva, começou quando Dante de Oliveira ainda era governador, em 1995. Na época, os deputados receberiam R$ 15 mil. Entre 1998 e 2002, o valor subiu, girando entre R$ 20 mil e R$ 25 mil.

Quando Blairo Maggi assumiu o governo, em 2002, as propinas teriam passado a ser da ordem de R$ 30 mil a R$ 35 mil. Contudo, quando Silval Barbosa assumiu, o valor atingiu seu máximo, segundo Riva, chegando a ser de R$ 50 mil.

O pagamento de propina de R$ 50 mil chegou a ser delatado pelo próprio Silval Barbosa, em seu acordo homologado no Supremo Tribunal Federal.

Em 2017, vídeos gravados pelo ex-chefe de gabinete de Silval, Silvio Correa, foram divulgados.

Veja os nomes:

Guilherme Maluf, José Domingos Fraga Filho, Wallace Guimarães, Percival Muniz, Adalto de Freitas (Daltinho), Ademir Brunetto, João Antônio Malheiros, Mauro Savi, Nilson Santos, Sérgio Ricardo, Gilmar Fabris, Luciane Bezerra, Romoaldo Júnior, Maksuês Leite, Walter Rabello, José Riva, Luiz Marinho Botelho, Alexandre César, Zeca Viana, Dilmar Dal’Bosco, Ezequiel Fonseca, Baiano Filho, Teté Bezerra, Ondanir Bortolini (Nininho), Emanuel Pinheiro, Luizinho Magalhães, Neldo Weirich, Carlos Avalone, Carlos Azambuja, Francisco (Chico) Galindo), Airton Rondina, Wagner Ramos, Sebastião Rezende, Hermínio J. Barreto, Humberto Bosaipo, Pedro Inácio Wiegert (Pedro Satélite), Dilceu Dal’Bosco e Silval Barbosa.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS