730 servidores públicos em MT receberam auxílio emergencial irregularmente

Segundo a CGU, o montante dos pagamentos indevidos no Estado soma a cifra de R$ 453 mil

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Um cruzamento de dados feito pela Controladoria Geral da União (CGU) identificou o pagamento irregular do auxílio emergencial a servidores públicos em todo o Brasil. Em Mato Grosso, segundo o levantamento, 730 funcionários públicos estaduais receberam parcelas do que ficou conhecido como “coronavoucher”.

Em todo o país, no mês de maio, 317.163 mil pagamentos a servidores públicos foram efetuados. O montante somado chega R$ 222 milhões.

Em Mato Grosso, os pagamentos indevidos somam a cifra de R$ 453 mil.

Segundo a GGU, é possível que os servidores não tenham feito solicitação para o seu recebimento, mas que tenham sido incluídos automaticamente na lista de beneficiários. A explicação é que os agentes públicos estão legalmente cadastrados em programas sociais, como o Cad Único e o Bolsa Família.

Há ainda a possibilidade de que o CPF tenha sido inserido como solicitante do auxílio de forma indevida por outra pessoa e não, necessariamente, pelo próprio servidor.

LEIA TAMBÉM

Os funcionários públicos que fizeram o pedido, mesmo sabendo que não tinham direito ao benefício, podem responder por crime de falsidade ideológica. Os possíveis crimes vão ser apurados pela Polícia Federal.

O Ministério da Cidadania informou que quase 40 mil pessoas devolveram o dinheiro. Com isso, R$ 39,5 milhões voltaram aos cofres públicos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorQual o melhor aplicativo rastreador de celular?
Próximo artigoDecisão sobre lockdown