Uma mente veloz

Por Francisney Liberato

A velocidade tecnológica, se adaptada a nossa mente, gerará frutos no aprendizado.

O ser humano é um indivíduo insaciável, pois com a sua criatividade e uma mentalidade aberta, consegue desenvolver e promover inovações relevantes para a raça humana.

Os automóveis no passado, tinha uma velocidade bem inferior à que temos atualmente. As bicicletas, com novas tecnologias, percorre uma distância bem mais rápida e com o menor esforço possível. Os computadores do passado, era bem lentos, quase parando, porém hoje temos máquinas ágeis e que fazem multifunções. Já o telefone celular, tínhamos um tijolão, agora possuímos um supercomputador móvel com alta tecnologia que está disposto para as nossas mãos.

A mente humana processa informações e dados a uma velocidade fantástica. A inovação e invenção são pertinentes para proporcionar melhoria de vida para as pessoas.

Não há limites! Podemos mais e mais, se assim Deus permitir, se a nossa mentalidade desejar e fazer o esforço necessário para tal.

Por outro lado, deve-se ter cautela e sapiência para administrar a velocidade que a tecnologia nos proporciona, não fazendo com que fiquemos aprisionados a ela.

As redes sociais são formas de interação entre os seres humanos, sem dúvida alguma, elas são fenomenais, ultrapassam as barreiras continentais propiciando comunicação e solução interligadas para o mundo afora. Vídeos e mais vídeos são depositados no YouTube e outras plataformas digitais de comunicação.

Em recente pesquisa divulgado pela revista “Veja”, do dia 19/05/2021, com o título da matéria “Pisando no acelerador”, é apresentada novas tecnologias implementadas para assistir videoaula (speed watching), com um aumento de velocidade do vídeo, como por exemplo, um acréscimo de 30% e 50% da velocidade normal.

A pandemia disseminou a criação de novas tecnologias, sobretudo para aqueles que estão trabalhando no sistema de home office ou assistindo aulas virtuais. A nova visão das pessoas é aumentar a produtividade e ganhar tempo para trabalhar e estudar, ou quem sabe, ter mais tempo para família e lazer. Tempo é dinheiro, se bem administrado, você ficará rico nem que seja intelectualmente.

A ideia tem se mostrado profícua, por isso que o aplicativo do YouTube, Zoom e Google Meet, já implementaram a mesma tecnologia, podendo aumentar a velocidade em até duas vezes, isto é, ao invés de você gastar 60 minutos para assistir uma aula, se programado para visualizar o vídeo duas vezes mais rápido, você assistirá à aula em 30 minutos, com isso haverá mais tempo para fazer outras tarefas e atividades da sua vida.

O aumento de velocidade poderá prejudicar o aprendizado? Segundo as pesquisas trazidas pela revista, não, desde que a velocidade aumentada não ultrapasse a 33% da velocidade normal.

Qual seria a melhor estratégia para assistir um vídeo? Vamos dividir em três blocos: 1) Para introdução de novos conhecimentos e aprendizagem de assuntos complexos é preferível utilizar a velocidade normal do vídeo; 2) Se for para ganhar tempo e aprender algo com um nível considerado fácil e de média complexidade, é possível estender a velocidade para 33% do vídeo normal; 3) No caso de revisão de conhecimento já enraizado no cérebro, poderá aplicado a velocidade aumentada de 50% do vídeo normal.

As pessoas que lançam mão dessa estratégia aprenderão mais, pois haverá sobra de tempo, com isso, é possível estudar mais ou fazer reforço do conhecimento adquirido.

Vale destacar que o excesso de velocidade, ou seja, fora do padrão acima explicado, traduzirá em perda de aproveitamento intelectual. Em todo o modo, manter o foco anotando tudo o que assistir é fortificante para o aprendizado.

Essa situação do aumento de velocidade do vídeo, sem a perca de aprendizado, somente é possível graças a plasticidade do cérebro humano, que é a nossa habilidade de produzir novos conhecimentos, neurônios e adaptabilidade.

Podemos desenvolver a nossa vida em todos os momentos que desejarmos. A nossa máquina cerebral foi construída pelo Criador de forma perfeita, contundente e com muita velocidade.

A pesquisa foi realizada com 6.000 alunos da Universidade de Stanford, na Califórnia e, na Universidade de Waseda, no Japão, as quais foram utilizadas para base desse estudo, e em ambas os casos, se chegou a mesma conclusão.

As novas tecnologias para uma mente mais veloz é relevante para os dias atuais, não obstante é necessário observar o seu comportamento mental e emocional, já que essa aceleração poderá gerar uma ansiedade maior do que a normal, a qual está acostumado, uma pressão exacerbada e um senso de urgência para todas as demandas da vida, além do necessário.

Enfim, a nossa mente tem a capacidade da plasticidade cerebral para se adaptar a novas tecnologias. Use com moderação, para que suas emoções sejam alinhadas aos seus propósitos mentais de vida. Lembre-se: inovar nunca é demais!

Francisney Liberato é Auditor Público Externo do Tribunal de Contas de Mato Grosso. Escritor, Palestrante, Professor, Coach e Mentor. Mestre em Educação pela University of Florida. Doutor em Filosofia Universal Ph.I. Honoris Causa. Bacharel em Administração, Bacharel em Ciências Contábeis (CRC-MT) e Bacharel em Direito (OAB-MT). Autor dos Livros: “Mude sua vida em 50 dias”, “Como falar em público com eficiência”, “A arte de ser feliz”, “Singularidade”, “Autocontrole”, “Fenomenal”, “Reinvente sua vida” e “Como passar em concursos – Vol. 1 e 2” e “Como falar em público com excelência”. 

http://www.francisney.com.br

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDesembargadora com salário de R$ 35 mil quer reembolso por home office
Próximo artigoRemédio vencido: saiba quais critérios a prefeitura tem que seguir para comprar medicamentos