Turin: decisão equivocada, que merece crítica e recurso

O promotor Roberto Turin lamentou a decisão do presidente do TJMT que autorizou a posse de Maluf

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Revoltado com a decisão do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, que autorizou a posse de Guilherme Maluf como conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), o promotor de Justiça Roberto Turin fez um desabafo público nessa quinta-feira (28).

Em mensagem enviada a grupos de WhatsApp, Turin disparou que a decisão foi equivocada, merece crítica e recuso. “Para o TJ, ou melhor para o Presidente do TJ, os critérios definidos na CF [Constituição Federal] 88 não precisam ser respeitados pela ALMT [Assembleia Legislativa], que pode fazer a indicação a seu bel prazer”.

No texto, o promotor ressaltou o trabalho do Ministério Público, que entrou com a ação pedindo a suspensão da nomeação e posse do nome escolhido pelos deputados estaduais para a vaga no TCE.

“Bem o Ministério Público fez e continuará fazendo o seu trabalho e sua parte. Notório saber jurídico, contábil ou de administração pública são critérios passíveis de aferição concreta. Reputação ilibada não se confunde com ficha limpa. Uma decisão equivocada e que merece crítica e o devido recurso”, escreveu.

Maluf foi empossado conselheiro na tarde desta sexta-feira (1º), em solenidade especial realizada pelo presidente da Corte de Contas, Domingos Neto.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorApós quatro tentativas, Avalone finalmente assume como deputado
Próximo artigoProcurador-geral de Justiça diz que “caso Maluf” pode ir para outros tribunais