Suspensão de contrato

Senador diz que Consórcio Via Brasil não tem condições financeiras de cumprir contrato assumido na BR-163

O senador Carlos Fávaro (PSD) pediu que o Tribunal de Contas da União (TCU) impeça o Consórcio Via Brasil de assumir a concessão de mil quilômetros da BR-163, entre Sinop (MT) e Miritituba (PA). 

O parlamentar diz que o grupo já possui duas outras concessões para explorar serviços nas rodovias estaduais MT-208 e MT-320 e não haveria comprovação de que as empresas integrantes tenham fundo financeiro para cumprir o contrato. 

“Com isso, o cidadão mato-grossense tem sofrido muito com o péssimo serviço prestado. A única coisa que funciona é a cobrança do pedágio. O resto é abandono”, disse. 

Na denúncia feita ao TCU, Fávaro quer que o contrato assinado para a BR-163 fique suspenso até que o Consórcio Via Brasil demonstre condições financeiras de assumir a concessão. 

Em nota, o consórcio disse que as informações do senador Carlos Fávaro são “equivocadas”, pois “não condiriam com a realidade”. 

“O Consórcio Via Brasil BR-163 cumpriu com todas as condições e exigências do edital sobre a qualificação econômico-financeira: comprovou de ter capacidade técnica, patrimônio líquido superior ao exigido para fazer frente aos investimentos necessários”. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDetran orienta para obrigatoriedade de comunicar a venda de veículos
Próximo artigoCongresso quer criar “busca ativa” de alunos desistentes durante a pandemia