Plano ambicioso

Governo de MT quer zerar desmatamento ilegal e o plano será liderado pelo próprio governador

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O governo de Mato Grosso lança nesta quinta-feira (5) um plano de ação de combate ao desmatamento e às queimadas florestais.

A polêmica internacional em torno da devastação da floresta amazônica em 2019 levou o governador Mauro Mendes (DEM) a acompanhar de perto o programa, assumindo a presidência do comitê de serviços.

Ele mesmo será o responsável pela apresentação do plano, no Palácio Paiaguás, do Comitê Estratégico para o Combate do Desmatamento Ilegal, Exploração Florestal Ilegal e Aos Incêndios Florestais (CEDIF-MT).

E a ambição é grande. A meta é zerar o desmatamento ilegal, que historicamente cresce no período de queimadas, entre julho e outubro. A atuação ilegal é tão grande que chama a atenção para a quantidade de infrações nos meses em que a atividade, em tese, fica proibida.

No ano passado, por causa do número alarmante de queimada na floresta amazônica, e também pela exploração política da polêmica, a exportação de produtos primários de Mato Grosso teve o risco de suspensão de compra pelos países que cobram sustentabilidade ambiental.

Já o efeito direto na área ambiental foi o cancelamento da contribuição da Alemanha e da Noruega para o Fundo Amazônia, que financia ações de preservação no Brasil.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAprender brincando! Inscrições de projetos dos Bombeiros estão abertas
Próximo artigoEmpréstimo liberado