Pico da covid foi em 12 de maio

Pela nova metodologia, mais fiel à realidade, as mortes são divulgadas nos dias em que elas de fato ocorreram

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

A mudança na metodologia de divulgação dos dados da covid-19 no Brasil trouxe uma informação importante: o dia 12 de maio – quando as quarentenas país afora estavam em pleno vigor – foi aquele em que teriam ocorrido mais mortes de brasileiros: cerca de 650.

Pela nova metodologia, mais fiel à realidade, as mortes pelo novo coronavírus são “colocadas” nos dias em que elas de fato ocorreram – e não nos dias em que foram registradas, geralmente com muito atraso, pelas mais diversas secretarias estaduais de Saúde.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

4 COMENTÁRIOS

  1. Como se prestam a publicar uma matéria dessas? Mais fiel à realidade dos irresponsáveis no governo federal e seus seguidores? E ainda dando a entender que a quarentena não funciona. O Livre é um desserviço regional.

  2. É bom, vocês colocarem as referências, cadê o estudo que prova isso? E como fica a subnotificação? E os exemplos em todos os outros países que mostram o contrário? Enquanto essa matéria está sem nenhuma referência eu consigo citar fontes confiáveis de que o pico ainda está longe e estamos no começo. Tem estados que estão deixando de notificar mortes porque simplesmente não estão testando.

  3. Ninguém assinou esses parágrafos infelizes? Às favas com a técnica jornalística, não? Também, pudera. O Livre mais uma vez passando pano pra governo de milico delinquente. Parem com olavo-astrologia e demais conteúdos “Deus vult”, vão se desintoxicar das teorias da conspiração e tirem o capacete de papel alumínio da cabeça, prezados. Sejam responsáveis.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSem SPC e Serasa
Próximo artigoEstupendo, restaurante Serafina ícone da gastronomia mundial abre para almoço e jantar dia 10 de junho