Mourão crítica Barroso e chama CPI da Covid de “interferência indevida”

O general reforçou que a CPI pode criar instabilidade em um momento delicado de combate ao coronavírus

Romério Cunha / VPR

O vice-presidente da República Hamilton Mourão criticou nesta sexta-feira (09) a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, de determinar a abertura de uma CPI para investigar ações e eventuais omissões do governo federal durante a pandemia de coronavírus.

De acordo com o general, a ação de Barroso teria sido uma ação indevida de interferência no Poder Legislativo e que pode atrapalhar ainda mais o combate ao coronavirus.

“Isso, para mim, é uma interferência que não é devida. E vamos colocar o seguinte: nós estamos vivendo um momento difícil, complicado, é um momento em que a gente precisa de união de esforços. E a CPI, a gente sabe, vai ser aquela discussão, aquela geração de atrito, e atrito não leva a nada, só faz perda de energia”, afirmou Mourão.

O pedido para a criação da CPI foi protocolado no Senado e já conta com mais do que as 27 assinaturas necessárias para a instalação.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOperação Insídia: PMs e agricultor são denunciados pelo desaparecimento de seis pessoas
Próximo artigoGolpistas anunciam pelo WhatsApp venda de vacina por R$ 225 em MT