Morrer ficou mais caro em Cuiabá: decreto aumenta taxas de serviços em cemitérios particulares

A taxa de manutenção e limpeza do cemitério, da qual não há escapatória, também está mais alta

Valores para abrir sepultura, de jazigos e taxa de manutenção ficaram mais caros (Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O valor do jazigo ficou mais caro, assim como outros serviços ofertados por cemitérios particulares de Cuiabá. Um decreto assinado pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), em 4 de fevereiro, atualizou a tabela de preços. A média do reajuste é de 11%.

A taxa de manutenção e limpeza de cemitério, uma espécie de “IPTU pós-morte”, subiu de R$ 270 para R$ 300,67.

Para abrir sepultura em jazigo vertical no Cemitério Parque Bom Jesus Cuiabá, único a prestar serviços dessa natureza em Cuiabá, é preciso desembolsar R$ 34,08 a mais que o valor cobrado antes. Já quanto ao jazigo do tipo carneira, que fica no gramado, o valor saltou de R$ 440 para R$ 489,98.

Com a atualização dos preços, quem quiser adquirir um jazigo horizontal em gramado, no setor F, área mais em conta, pagará R$ 8.103,66. Já na área nobre – setor bem localizado, que fica próximo à administração do cemitério -, o valor saltou de R$ 27.056 para R$ 30.129,56.

Jazigos verticais

Jazigo vertical em área nobre do cemitério Bom Jesus Cuiabá chega a custar R$ 9.695 (Foto: Ednilson Aguiar / O Livre)

Entre as opções de verticais, do tipo gaveta, o mais em conta é o bloco simples. De primeira ordem, no andar mais elevado, de R$ 5.573 passou a custar R$ 6.206,09. O de segunda, de altura mais privilegiada para visitação, custa R$ 7.121,47. O de valor mais barato, na altura do chão, sai por R$ 4.990,04.

Por sua vez, o do bloco especial, por conta da localização perto da administração, possui preço mais elevado. O de segunda ordem agora custa R$ 9.695. O mais em conta é o próximo ao chão, de quarta ordem, que sai por R$ 7.494,52.

Aluguel de jazigos

Quem não dispõe da quantia, pode alugar. De acordo com a nova tabela, a locação de jazigo vertical por três anos sai por R$ 2.772,86. Para renovar a locação passados três anos, de R$ 1.079 o valor subiu para R$ 1.201,57.

Vencido o prazo do aluguel, se for necessária a transferência dos restos mortais, a remoção com bolsa com zíper, material mais simples, foi de R$ 435 para R$ 484,41. Se for utilizada uma caixa plástica, sai por R$ 662,59. Antes, custava R$ 595.

Descontos e facilidades de parcelamento

De acordo com Marcelo Borges, da Somatem, empresa que comercializa jazigos do Cemitério Parque Bom Jesus de Cuiabá, a remoção costuma ser feita, na maior parte das vezes, de jazigos verticais da Ala Prever para o gramado.

Segundo ele, para enterro imediato, há um posto de atendimento da Somatem na Central Funerária Cristiano Garcia. Se a compra for realizada de imediato, os preços concordam com a nova tabela.

“Mas quem tem interesse em adquirir um jazigo pode fazer de maneira mais planejada e, com isso, obter descontos e facilidades de pagamento. Cada jazigo comporta restos mortais de até sete pessoas”, explica.

A nova tabela pode ser consultada na Central de Serviços Funerários Cristiano Garcia e nas dependências de cemitérios particulares, onde deve estar afixada em local acessível ao público.

De acordo com o decreto assinado pelo prefeito Emanuel Pinheiro, os valores serão atualizados anualmente, utilizando-se o índice IGP-M acumulado dos últimos 12 meses.

Cemitérios particulares

Em Cuiabá há 20 cemitérios particulares, porém, apenas o Parque Bom Jesus Cuiabá atende a população. A administração dos outros 19 foram concedidas a famílias e comunidades, que os gerenciam, recolhem e repassam a taxa de manutenção e limpeza à Prefeitura de Cuiabá.

Saiba quais são:

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem mata a esposa, enterra no quintal e finge por 18 dias que ela havia fugido de casa
Próximo artigoAté R$ 10 milhões para projetos ambientais? Valor vai financiar ações em MT

O LIVRE ADS