Mato Grosso apresenta mais um mês com saldo positivo na geração de empregos formais

Os dados foram levantados pelo Núcleo de Inteligência de Mercado da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá)

Ednilson Aguiar/O Livre

O estado mato-grossense gerou no mês de março 48.678 admissões, contra 47.588 desligamentos, ficando com um saldo positivo de 1.090 empregos formais criados. Os dados foram levantados pelo Núcleo de Inteligência de Mercado da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá), através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Os setores que mais contrataram em março foram: Serviços com 16.442 admissões, 14.082 desligamentos, ficando com um saldo de 2.360; Comércio, que obteve 14.893 admissões, 14.544 desligamentos, saldo de 349; Construção com 4.933 admissões, 4.314 desligamentos, saldo de 619; Indústria com 6.962 admissões, 5.747 desligamentos, saldo de 1.215 e agropecuária 5.448 admissões, 8.901 desligamentos, saldo de -3.453.

Em relação ao primeiro trimestre, Mato Grosso registrou 153.687 admissões e 129.081 desligamentos que resultaram em um saldo positivo de 24.606.

Já a capital Cuiabá criou no mês de março 10.187 novas oportunidades de trabalho, contra 8.475 pessoas que foram desligadas das empresas, ficando com um saldo positivo de 1.712.

Os setores que se destacaram, em março, foram os de serviços, com 5.524 admissões, 4.389 desligamentos, ficando com saldo de 1.135; Comércio com 2.835 admissões, 2.597 desligamentos, saldo de 238; Construção com 1.069 admissões, 832 desligamentos, saldo de 237; Indústria com 688 admissões, 583 desligamentos, saldo de 105 e agropecuária com 71 admissões, 74 desligamentos, saldo de –3.

Quando analisado o primeiro trimestre do ano, as admissões foram de 29.289 e os desligamentos ficaram em 25.070, totalizando um saldo positivo de 4.219 novos postos de trabalhos formais.

Conforme o superintendente da CDL Cuiabá, Fábio Granja, os dados referentes ao mês de março demonstram que o Estado continua em uma crescente econômica.

“A geração de empregos formais, apesar do pequeno recuo na proporção de crescimento, nos dá o viés que o Estado continua crescendo e comprova que os setores de comércio e serviços são predominantes nesse desenvolvimento econômico, já que são os que mais empregaram no primeiro trimestre, aliás continuam sendo os maiores empregadores do Estado com representatividade acima de 2/3 do total”, avaliou o superintendente da CDL Cuiabá, Fábio Granja.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCartórios de Mato Grosso podem regularizar CPFs de dependentes para o Imposto de Renda
Próximo artigoÚltima chamada aos votantes