Mais seguros? Crimes contra o patrimônio caem no 1º semestre de 2020 em MT

A maior queda foi registrada no crime de roubo a transeuntes. Hipótese é de que a quarentena possa ter contribuído

Foto: Divulgação / ilustração

Roubos a estabelecimentos comerciais, residências e a transeuntes tiveram queda em Mato Grosso, no primeiro semestre de 2020. Os dados são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado na terça-feira (20). A tendência, segundo o levantamento, foi observada em todo o país.

Apenas Ceará e Rondônia apresentaram crescimento nestes crimes. Foram de 19,2% e 50,4% a mais, respectivamente. No mesmo período, as maiores reduções foram registradas no Espírito Santo (-44,1%), Amapá (-43,8%) e Goiás (-42,3%).

Em Mato Grosso, a maior queda foi registrada no crime de roubo a transeuntes. Os números passaram de 2.530 ocorrências, de janeiro a junho de 2019, para 1.468 em 2020. A queda é de 42%. Os outros crimes tiveram redução de 4,4% (roubos a estabelecimentos comerciais) e 10,6% (casas).

Segundo o Fórum, as variações negativas já vinham sendo observadas anteriormente.

A hipótese levantada é de que a baixa possa ter relação com as medidas de distanciamento social e fechamento de empresas e estabelecimentos comerciais. Já a redução do número de pessoas circulando nas cidades diariamente e o consequente confinamento em casa explica a diminuição dos roubos contra transeuntes.

“Podemos associar a maior redução deste indicador à menor quantidade de pessoas circulando pelas ruas das cidades brasileiras durante a vigência de normas de distanciamento social como prevenção à propagação da Covid-19”, diz a publicação.

As informações compiladas se baseiam em dados fornecidos pelas secretarias de segurança pública de cada estado, pelas polícias civis, militares e federal e outras fontes oficiais da Segurança Pública.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGolpes na OLX: polícia paulista cumpre mandados em Cuiabá
Próximo artigoBlack Friday: brasileiros dizem que comprariam só para ajudar a manter empregos