Ladrões mantêm família de gerente de loja refém e roubam dezenas de celulares

Gerente foi pego em casa e obrigado a abrir loja enquanto sua família era mantida refém

Imagem ilustrativa

Uma loja de departamentos localizada na Avenida Carmindo de Campos, no Bairro Grande Terceiro, em Cuiabá, foi roubada na madrugada desta quarta-feira (18) de um jeito atípico: os ladrões sequestraram o gerente, enquanto mantinham a família dele refém em casa, e o fizeram abrir a loja.

A vítima estava dormindo em sua casa, no Bairro CPA IV, quando três ladrões pularam o muro, por volta das 3h30, e renderam toda a família – o gerente, a esposa e dois filhos.

Os criminosos confirmaram que o homem era o gerente da loja de departamentos que pretendiam roubar e disseram que ele iria com eles até a loja, pois iriam roubar celulares, mas que nada de mal iria acontecer com a família.

Um dos bandidos ficou na casa com a esposa e o filho mais novo do casal e os outros dois levaram o gerente e o filho mais velho do casal até a loja.

Já no local, o gerente abriu a loja com um dos bandidos e o outro ficou com o filho do casal no carro. O ladrão que entrou pegou duas caixas com vários celulares de marcas e modelos variados, colocou no carro da vítima e eles foram em direção ao Bairro Campo Velho.

Segundo a vítima, na Rua José Fragelli, eles encontraram um quarto comparsa, em um veículo Ford Ka branco, que recebeu as caixas. Em seguida, os ladrões fugiram e as vítimas foram abandonadas.

Uma equipe da Polícia Militar que fazia rondas pelo Bairro Grande Terceiro foi parada pelo gerente, que contou que havia sido vítima de um roubo e que um dos suspeitos estava em sua casa mantendo sua esposa e seu filho mais novo de reféns.

Os policiais pediram reforços e foram até a casa da vítima, no Bairro CPA IV, onde a esposa e o filho mais novo do gerente foram encontrados bem.

Os militares fizeram rondas na região, mas não encontraram suspeitos. A princípio, o gerente não soube informar quantos celulares foram roubados.

O caso foi registrado como roubo, sequestro e cárcere privado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBase fragmentada
Próximo artigoQuem Gisela apoiará?