Família reage a tentativa de assalto e agora responde por homicídio

A família foi acordada com os latidos de cães na madrugada

Uma família moradora do bairro Jardim Nova Barra do Garças, em Barra do Garças (500 km de Cuiabá), vai responder pelo crime de homicídio depois de ter reagido a uma tentativa de assalto que resultou na morte do suposto criminoso.

A família foi acordada com os latidos de cães na madrugada deste sábado (14).

Por volta das 4h40, o dono da casa onde estavam também a esposa e a filha, checar os ruídos quando avistou um homem pulando para o interior da casa. O homem pulou para fora e, depois, voltou para o quintal.

Foi então que, segundo o proprietário da residência, o homem começou a chutar sua porta e, no mesmo momento, teria acionado a polícia.

Ele avisava o homem sobre a ligação, mas o invasor teria arrombado a porta sem levar em consideração seu alerta.

Foi então que o dono da casa virou o suspeito do caso. Ele saiu para fora com uma faca e golpeou o homem que tentava entrar em sua residência, acertando a região próxima à clavícula. A faca quebrou e eles começaram uma luta corporal.

A mulher que estava dentro da casa pegou um rodo e um patinete para ajudar o marido na tentativa acertar a cabeça do assaltante. O rodo quebrou e, então, sem que o homem recuasse, o marido pediu que a esposa pegasse outra coisa.

Foi quando ela voltou do interior da casa com outra faca. Ele atingiu as costas do invasor, que parou as agressões e ficou deitado no chão.

Quando a polícia chegou ao local, o homem já estava morto. Segundo testemunhas, ele estava acampado na Praia do Bosque e viu que um cidadão atravessou o rio e que conversava sozinho. Ele aparentava estar transtornado e só usava bermuda. Estava sem camiseta e descalço.

Uma cunhada da vítima contou à polícia que ele tinha problemas mentais e que dificilmente estaria embriagado, pois não pode ingerir bebidas alcoólicas.

A perícia foi acionada. Foram recolhidos os pedaços de rodo, faca e cabo de uma outra faca. Os moradores da casa foram conduzidos até a Central de Atendimento para registro do boletim de ocorrência e, na sequência, levados à Delegacia de Polícia Civil para as demais providências.

O caso foi registrado como homicídio culposo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.