Famato apresenta o primeiro centro de inovação agropecuária de MT

O AgriHub Space unirá startups em busca de tecnologias para otimizar o que já é feito no setor do agronegócio em MT

(Foto: Suellen Pessetto/ O Livre)

Com objetivo de elaborar projetos que desenvolvam a produção agrícola mato-grossense o Sistema Famato apresentou, nesta quarta-feira (9), o “AgriHub Space”, a primeira central de inovação agropecuária de Mato Grosso.

O projeto pretende conectar empresas, produtores rurais e startups com o propósito de desenvolver soluções para os problemas que os produtores mato-grossenses enfrentam.

Desenvolvido pelo Sistema Famato e pela empresa LM Ventures que atua no ramo de inovação e investe em startups que estão em estágio inicial, o projeto será mantido pelas empresas Amaggi, Agro Amazônia, Tropical Melhoramento e Genética (TMG) e a Rede de Fazendas Alfa.

Com 400m² de espaço físico, o AgriHub Space está instalado na sede da Famato, em Cuiabá, MT. Será uma espécie de incubadora de startups e ponto de conexão entre os desenvolvedores dos projetos, produtores e empresas.

O local terá sala de reunião, auditório com capacidade para 35 pessoas, além de toda estrutura necessária para o desenvolvimento e maturação das startups. Além disso, os desenvolvedores ainda contarão com o apoio dos técnicos do sistema Famato, facilitando assim o acesso a informações. E também terão o suporte dos profissionais das empresas parceiras, provedores de tecnologias e demais startups incubados.

(Foto: Suellen Pessetto/ O Livre)

O presidente do Sistema Famato, Normando Corral, disse que tem o privilégio de inaugurar o projeto que não foi iniciado em sua gestão. Afirmou que “não visa o retorno financeiro para entidade, mas para os produtores, que são aqueles que representamos. O que vamos fazer aqui é buscar formas de fazer melhor o que já fazemos bem há anos”.

(Foto: Suellen Pessetto/ O Livre)

Já o superintendente do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Daniel Latorraca destacou que essa estratégia foi iniciada em 2016, quando os produtores externaram a necessidade de terem novas tecnologias.

Com a inauguração programada para 4 de dezembro, ele acredita que as startups apresentarão novos formados de produção e resolução de problemas da agropecuária. O que fará de Mato Grosso “não só líder das produções agrícolas, mas também em inovações agropecuárias. Temos tudo para sermos líderes também em serviços digitais para o agro”, finaliza.

Como vai funcionar

A ideia do projeto é atrair startups que estejam aptas a desenvolver soluções e inovações tecnológicas às empresas parceiras que atuam no agronegócio brasileiro. Elas terão que identificar os problemas dos produtores rurais de Mato Grosso e promover o melhor ajuste de tecnologias para o trabalhador do campo.

A chamada para as startups interessadas ocorrerá na primeira metade de outubro. Serão selecionadas aquelas que já contam com produtos desenvolvidos e que possam ser utilizados pelas empresas parceiras.

Elas ficarão “confinadas” na AgriHub Space por 9 meses. Nesse primeiro ciclo devem ser chamadas 9 startups.

Financiadores do projeto

Gerente de Tecnologia da Agro Amazônia, Helen Cavalcante – (Foto: Suellen Pessetto/ O Livre)

Na avaliação da Gerente de Tecnologia da Agro Amazônia, Helen Cavalcante, Mato Grosso é o local ideal para o projeto. “Temos grandes oportunidades de ouvir os produtores, tanto os grandes quanto os pequenos e médios. De trabalhar junto com eles e entregar projetos que tragam mais produtividade, não só no campo, mas também poder contribuir com a comercialização”.

Disse que a empresa busca contribuir para o desenvolvimento sustentável da produção agrícola no Brasil e que o projeto veio ao encontro dessa missão.

Gerente de Controle de Produção da Amaggi Agro, Ricardo Moreira (Foto: Suellen Pessetto/ O Livre)

Para o Gerente de Controle de Produção da Amaggi Agro, Ricardo Moreira, a busca por inovação não é algo novo, já que o grupo investindo no setor há anos.

Ricardo disse estar honrado por poder participar desse momento. “Um projeto como esse em nosso Estado, cuidando dos problemas locais é muito importante. Temos vários problemas que vão precisar ser resolvidos e serão”, disse.

O presidente do Grupo de Líderes Empresariais de Mato Grosso (LIDE-MT), Evandro Cesar Alexandre, também esteve presente no lançamento da iniciativa. Disse que enquanto presidente do LIDE, a sua atuação será focada em inovação, tecnologia e tantas outras questões empresariais.

(Foto: Suellen Pessetto/ O Livre)

“Estamos muito antenados e alinhados com inovação e tecnologia. O Agro é o nosso caminho, nosso canal, nosso mundo, isso justifica a nossa participação”, finalizou.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDiretora regional da Acrimat concorre ao Prêmio Mulheres do Agro
Próximo artigo“Japonesa” que perdeu vaga em Medicina por usar cota de negros é condenada pela justiça

O LIVRE ADS