Estados Unidos reabrem mercado para carne in natura do Brasil

Envios estavam suspensos desde 2017, quando o governo americano alegou "preocupações recorrentes" em relação à segurança

Foto: Divulgação

Após dois anos de espera, os Estados Unidos anunciaram a retomada das exportações das carnes brasileiras. A notícia foi dada nesta sexta-feira (21), pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

As exportações foram suspensas em junho de 2017. À época o governo americano alegou preocupações em relação à segurança do produto e disse ter encontrado irregularidades durante o processo de reinspeção de produtos.

Em seu Twitter, a ministra comemorou a decisão americana, que segundo ela é um “reconhecimento da qualidade do produto brasileiro”. “Era uma notícia que esperávamos com ansiedade já algum tempo e que hoje eu tive a felicidade de receber.

Conforme o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e o Serviço de Inspeção e Inocuidade Alimentar (FSIS), a abertura de mercado para carne bovina in natura do Brasil para os Estados Unidos passa a valer a partir de hoje.

“Hoje recebemos com muita satisfação uma notícia esperada há muito tempo: a reabertura do mercado de carne bovina in natura do Brasil para os Estados Unidos. Uma notícia que esperávamos com ansiedade há algum tempo e que hoje eu tive a felicidade de receber. É uma ótima notícia, porque isso traz o reconhecimento da qualidade da carne brasileira por um mercado tão importante como o americano”, disse a ministra Tereza Cristina.

Novos envios

O Brasil poderá começar a enviar produtos de carne bovina in natura derivados de animais abatidos a partir de hoje (21). No comunicado encaminhado ao Mapa, o FSIS disse que o Brasil corrigiu os problemas sistêmicos que levaram à suspensão e está restabelecendo a elegibilidade das exportações de carne bovina in natura para os Estados Unidos a partir de hoje.

Além disso, o FSIS encerrará os casos pendentes de violação de pontos de entrada associado à suspensão de 2017.

Antes da primeira remessa, o Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Mapa (Dipoa) deve enviar uma lista atualizada de estabelecimentos elegíveis certificados.

As compras de cortes bovinos do Brasil foram suspensas pelos Estados Unidos em 2017, devido às reações (abcessos) provocadas no rebanho, pela vacina contra a febre aftosa.

Tratativas

Desde o início do ano passado, a ministra tem feito diversas reuniões com o secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue, para tratar do assunto. Em junho de 2019, uma missão veterinária dos Estados Unidos esteve no Brasil para inspecionar frigoríficos de bovinos e suínos. A missão retornou em janeiro deste ano.

LEIA TAMBÉM:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFiscalização: 70 km de fios irregulares são retirados em Cuiabá
Próximo artigoMais sorte na vida

O LIVRE ADS